Como a BMW cresceu 43% na crise e consolidou liderança do mercado premium no Brasil

Marca foi uma das únicas da categoria a manter produção no país e celebra bons resultados em vários segmentos

Por VITOR MATSUBARA,AB
  • 25/08/2021 - 09:00
  • | Atualizado há 2 semanas, 2 dias
  • 3 minutos de leitura

    Pessoas, processos e produtos são a base de qualquer empreendimento ou projeto. Some isso a duas fábricas locais, mais o incentivo à experimentação e o compromisso com um olhar estratégico único e você terá um pouco da direção para os resultados recordes do BMW Group no Brasil.

    Hoje, a BMW vive um dos melhores momentos de sua história no Brasil. A marca bávara fechou o primeiro semestre na liderança do segmento premium nacional, resultado de um crescimento de 43% em relação ao mesmo período de 2020. E também lidera o setor de motocicletas premium no país.

    “Sermos o maior fabricante premium da América do Sul nos traz oportunidades e segurança para ampliar nosso foco no cliente e assim identificar novas oportunidades, como por exemplo com o público corporativo ou ainda trazendo novas opções de entrada na marca com os semi-novos com garantia de fábrica. Queremos trazer experiência e treinamentos diferenciados aos clientes e aqui incluo também o nosso concessionário, que é o principal parceiro”, afirma Roberto Carvalho, Diretor Comercial da BMW no Brasil.





    CRESCIMENTO EM TODAS AS LINHAS







    Fabricado em Araquari (SC), o 320i foi o modelo premium mais vendido do país no primeiro semestre. Com 2.829 unidades emplacadas no período, o sedã teve um crescimento de 66% frente a 2020, quando registrou 1.700 unidades vendidas.

    Outro modelo que apresentou bons resultados é o X1. O SUV (que é feito no mesmo complexo de onde sai o Série 3) teve 1.459 unidades registradas de janeiro a junho deste ano. O número representa uma alta de 32% sobre o ano anterior, quando vendeu 1.103 veículos.



    A gama de modelos eletrificados também teve resultados expressivos. Foram vendidas 926 unidades de todos os modelos da linha de BEVs (modelos 100% elétricos) e PHEVs (híbridos do tipo plug-in). O volume configura um salto de 180% em comparação ao volume registrado nos primeiros seis meses de 2020.

    Por fim, a linha esportiva M emplacou 504 unidades no semestre, alta de 53% em comparação a período idêntico do ano passado. Este resultado deve melhorar até o fim do ano com a chegada da nova geração do M3, o modelo mais famoso e cultuado da divisão Motorsport.

    CONCESSIONÁRIAS CONSOLIDAM O MOMENTO






    O bom momento não se reflete apenas nas vendas. BMW conquistou o primeiro lugar do ranking da 24ª edição da Pesquisa Fenabrave de Relacionamento com as Marcas, realizada pela Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave), nos segmentos de Automóveis e Comerciais Leves e Motocicletas, respectivamente.

    O levantamento avalia o nível de satisfação do concessionário e sua capacidade de gerar resultados, além de fidelizar o consumidor aos produtos da marca.

    Nos automóveis, a marca alemã obteve a melhor média em 13 das 25 perguntas, além de conquistar a 2ª colocação em cinco quesitos. Neste estudo, a Fenabrave ouviu representantes de 1.701 concessionárias de 21 marcas de automóveis e comerciais leves.

    Seja oferecendo produtos modernos ou serviços de qualidade, o BMW Group trabalha para suprir as necessidades de todos os tipos de clientes. Diariamente, funcionários e colaboradores seguem o lema de que a melhor maneira de prever o futuro é fazer ele acontecer. E assim a empresa caminha para seguir na liderança do segmento de mobilidade premium no Brasil.

    “Quero agradecer aos nossos concessionários por serem um dos pilares de nossa atuação comercial e vamos seguir o planejamento em conjunto para seguir crescendo de forma sustentável, rentável e com foco no cliente”, afirma Roberto Carvalho.

    ESTRATÉGIA CLARA PARA O FUTURO





    O BMW Group trabalha para continuar liderando a transformação da mobilidade premium focado nos seguintes pilares: sustentabilidade, flexibilidade e inovação, digitalização, performance financeira e eletrificação. Em 2030, aproximadamente 50% das nossas vendas globais serão de veículos elétricos e teremos uma opção com esta motorização em 100% dos segmentos. As cenas dos próximos capítulos estão sendo escritas e o melhor está ainda por acontecer. O Brasil é parte integrante de todo este processo com nosso time, produtos e processos. As fábricas de Araquari (SC) e Manaus (AM) serão nossos pilares para continuar a crescer.