Projeto vai mapear desafios da mobilidade em cidades remotas do Brasil

Voluntários da SAE Brasil vão coletar informações sobre principais modais utilizados, acessibilidade e uso de energias alternativas em locais fora dos grandes centros urbanos

redacao-ab
Redação AB
  • 09/09/2021 - 12:31
  • | Atualizado há 2 semanas, 4 dias
  • 58 segundos de leitura
    
             Voluntários viajarão 30 mil km em um "observatório móvel", uma Sprinter da Mercedes-Benz adaptada para motorhome

    Os empreendedores e voluntários Ariane Marques e Tobias Hückeholfen vão percorrer mais de 30 mil km pelo Brasil para mapear a situação da mobilidade humana fora dos grandes centros urbanos. Ao longo de dez meses, serão visitadas mais de 40 cidades, de 24 estados. A pesquisa faz parte do projeto “Observatório da Mobilidade” da SAE Brasil, organização sem fins lucrativos para pesquisas e tecnologia em mobilidade.   

    A dupla viajará em uma Sprinter, da Mercedes-Benz, que foi transformada em motorhome. O objetivo é coletar informações para analisar como a mobilidade está estruturada nos locais visitados. Os primeiros estados serão São Paulo, Mato Grosso do Sul e Mato Grosso.

    Segundo os voluntários, o projeto é importante para conhecer as desigualdades no transporte pelo país e pensar o futuro da mobilidade em locais remotos.

    “Quase 100 milhões de brasileiros vivem em pequenos municípios, sem transporte público, conectividade e com infraestrutura básica”, afirmam em nota à imprensa. “A mobilidade é um importante driver para desenvolvimento econômico, saúde, educação e segurança. A falta de informações sobre mobilidade nas regiões remotas nos provocou a criar o projeto”

    Ariane será a principal motorista, enquanto o Tobias fará a captação das imagens, que serão postadas nas redes sociais e no site da SAE Brasil.

    Ao final do projeto, as observações serão levadas a profissionais multisetorial (mercado, poder público, terceiro setor e academia) que participam da SAE e têm amplo no tema a fim de construir soluções de mobilidade para os locais visitados que possam ser abraçados pelas iniciativas pública e privada.