Scania, MAN e Volkswagen Caminhões e Ônibus se preparam para voltar a produzir

Fábricas do Grupo Traton adotam medidas para retomar as operações neste mês em todo o mundo

Por REDAÇÃO AB
  • 22/04/2020 - 20:49
  • | Atualizado há 2 months
  • 2 minutos de leitura

    As fábricas da Scania, MAN e da Volkswagen Caminhões e Ônibus estão se preparando para retomar sua produção global. Em comunicado divulgado na quarta-feira, 22, o Grupo Traton, que detém as três marcas, informa que as companhias estão adotando medidas e seguindo o cronograma que prevê reiniciar suas operações ainda neste mês.


    A Volkswagen Caminhões e Ônibus – VWCO – retomará as atividades de sua linha de montagem brasileira de Resende (RJ) na próxima segunda-feira, 27. Por aqui, a unidade do sul-fluminense estava parada desde 30 de março por meio de férias coletivas. Já a unidade de Querétaro, no México, está programada para reabrir em 4 de maio.

    Também na semana que vem, a fábrica da Scania no Brasil, em São Bernardo do Campo (SP), bem como na França, retomará suas atividades. A planta brasileira também estava paralisada desde o fim do mês passado. A matriz sueca testará inicialmente a estabilidade de sua cadeia de fornecedores e dos seus processos de produção por dois dias úteis antes de retomar a produção em ritmo mais lento.

    A MAN Truck & Bus também reiniciará sua produção de ônibus e caminhões no início da próxima semana.

    “Estamos nos concentrando totalmente em proteger a saúde de nossos funcionários e em limitar sensivelmente as consequências econômicas da pandemia de coronavírus, controlando cuidadosamente o ramp up de nossas operações”, declarou em nota o CEO do Grupo Traton e membro do conselho de administração da Volkswagen AG, Andreas Renschler.



    Segundo o executivo, a companhia está adotando medidas de proteção e demais configuração necessárias, como sistemas de orientação de rotas e novos conceitos de limpeza e escritórios, para garantir a reabertura gradual da sede em Munique nas próximas semanas.

    “A pandemia de corona nos mostrou claramente nas últimas semanas o quão importante é o transporte rodoviário para fornecer às pessoas os bens de que precisam. Nossa retomada cuidadosa das operações de produção garantirá que nossos clientes recebam os suprimentos de que precisam. A crise do coronavírus é única, porque paralelamente e quase em todo o mundo paralisou a produção, como consequência da ruptura das cadeias de suprimentos e do colapso da demanda. Só conseguiremos superar essa crise em nível europeu apenas com uma abordagem enérgica e coordenada na União Europeia. É necessária uma ação vigorosa em todos os estados.”

    O reinício levará em consideração a disponibilidade atual de peças e a demanda dos mercados. A organização reforça que a prioridade é manter as precauções abrangentes para proteger a saúde dos funcionários. Para isso, todas as empresas do grupo estão adotando precauções especiais: os processos de produção estão sendo modificados e os tempos de ciclo de montagem estendidos, como forma de criar espaço extra entre os funcionários.

    Requisitos de distância mínima e padrões higiênicos mais rigorosos serão aplicados em todas as áreas. Será fornecido equipamento de proteção nas áreas em que será impossível manter uma distância de 1,5 metro. Também serão tomadas precauções adicionais durante intervalos. Além disso, os turnos de trabalho serão dissociados para reduzir o potencial contato entre todos.