Pedrucci será novo presidente da Renault do Brasil

Executivo substitui Cambolive, que assumirá outras funções no grupo

Por REDAÇÃO AB
  • 24/05/2017 - 19:29
  • | Atualizado há 2 months
  • um minuto de leitura
    No dia 1º de julho o executivo Luiz Pedrucci assume a direção geral do Grupo Renault no Brasil, em substituição a Fabrice Cambolive, que assumirá novas funções na empresa. Pedrucci estará subordinado a Olivier Murguet, que segue na função de presidente na região Américas.

    Nascido em São Paulo, Luiz Pedrucci tem 44 anos e é formado em Engenharia Mecânica Automobilística pela FEI, atual Fundação Educacional Inaciana, com MBA pela Fundação Getúlio Vargas. O executivo ingressou na Renault em 1997, ocupou diferentes funções na área comercial, incluindo a direção da divisão cliente, qualidade e serviço na área de pós-venda. Em 2012 passou a diretor de supply chain da região Américas.

    Em janeiro de 2016 Pedrucci assumiu a presidência da Renault Colômbia (Sofasa), levando a subsidiária a obter recordes de vendas e participação de mercado, fazendo da unidade uma das 40 maiores empresas daquele país.

    Também a partir de 1º de julho, Matthieu Tenembaum passa a ser o diretor geral do Grupo Renault na Colômbia, em substituição a Pedrucci, e também estará subordinado a Murguet. Tenembaum é francês, tem 39 anos e é formado em Engenharia pelo Centro de Estudos Superiores Industriais (Cesi) da França, com MBA pela Columbia Business School.

    Ingressou na Renault em 1997 como estagiário. De 2000 a 2007 exerceu diversas funções de gestão na área de montagem de carrocerias, liderando projetos na França, na Nissan América do Norte e na Coreia. Em 2007 tornou-se líder do projeto de veículos elétricos, sendo promovido a vice-diretor do programa de veículos elétricos em 2008.

    Em 2011 tornou-se líder da estratégia corporativa de desenvolvimento de novos negócios na Renault. Após obter um MBA pela Columbia Business School, tornou-se diretor executivo e diretor de desenvolvimento de negócios na recém-criada região África-Oriente Médio-Índia, onde conduziu negociações estratégicas de novas parcerias para a expansão da Renault na região.

    A região Américas compreende as operações da Renault na América Latina por meio de quatro subsidiárias: Renault do Brasil, Renault Argentina, Renault Sofasa, na Colômbia, e Renault México, a última operação a ser iniciada comercialmente, sem produção local.

    A marca também está em quase todos os outros países da América Latina pela atuação de importadores. A Renault fabrica veículos de passeio no Brasil (Complexo Ayrton Senna, em São José dos Pinhais, Paraná), Argentina (Fábrica Santa Isabel) e Colômbia (Sofasa, em Envigado), veículos comerciais leves no Brasil (também em São José dos Pinhais) e na Argentina (Santa Isabel, Córdoba), bem como componentes mecânicos no Chile (caixas de câmbio na Cormecánica, em Los Andes) e no Brasil (igualmente em São José dos Pinhais).