Nissan, Mitsubishi, Suzuki e Caoa confirmam paralisação por causa do coronavírus

Fábrica da Nissan em Resende (RJ) emprega cerca de 2,4 mil trabalhadores e produz Kicks (foto), March e Versa

Por MÁRIO CURCIO, AB
  • 24/03/2020 - 18:40
  • | Atualizado há 2 months
  • um minuto de leitura

    Outras três montadoras confirmaram a parada em suas linhas de produção em razão da pandemia de Covid-19, doença causada pelo coronavírus. A fábrica da Caoa em Anápolis (GO), onde são montados os Chery Tiggo 5X, Tiggo 7 e os Hyundai iX35, New Tucson e caminhões HR e HD80, interrompeu a produção na segunda-feira, 23.

    A Caoa gera mais de 1,4 mil empregos na cidade goiana, segundo o sindicato da região. A parada é por tempo indeterminado. Os funcionários que podem estão fazendo home office. A fábrica da Caoa Chery de Jacareí (SP), onde são montados o Tiggo 2 e o Arrizo 5, seguiu caminho semelhante, mas adotou layoff, suspensão temporária dos contratos de trabalho. E a fábrica da Hyundai Motor Brasil em Piracicaba (SP), onde são feitos os HB20, HB20S e Creta, vai parar a partir da quinta-feira, 26.

    Outra montadora instalada em Goiás, a HPE Autos, em Catalão, parou no na segunda-feira, 23. Cerca de 1,9 mil trabalhadores entraram em férias coletivas por 60 dias, segundo a HPE. Ali são montados sob licença veículos Mitsubishi e o SUV Suzuki Jimny. As equipes do escritório na cidade de São Paulo já fazem home office desde a sexta-feira, 20 de março.

    A fábrica da Nissan em Resende (RJ) informa que paralisa a produção a partir da quarta-feira, 25 de março. O retorno está previsto em princípio para 22 de abril. A empresa emprega cerca de 2,4 mil trabalhadores e produz na unidade o utilitário esportivo Kicks, o hatch March e o sedã Versa.