Honda aposta suas fichas no novo Fit

Mais que um tapa no visual, o Fit ganhou nova carroceria. Entre-eixos aumentou em 3 cm

Por MÁRIO CURCIO, AB
  • 30/04/2014 - 18:22
  • | Atualizado há 2 months
  • 3 minutos de leitura

    As concessionárias Honda começam a receber a terceira geração do Fit como linha 2015. Não foi apenas um tapa no visual. O carro está quase dez centímetros mais longo. Passou de 3,9 para 3,997 metros. O modelo chega em quatro versões, todas com motor 1.5 e preço inicial de R$ 49,9 mil, pedido pela opção DX. A tabela chega a R$ 65,9 mil, cobrados pelo Fit EXL, equipado de série com transmissão automática CVT.

    Com a renovação do modelo, a Honda espera vender entre 5 mil e 6 mil unidades mensais, o que resultará em aumento de emplacamentos entre 50% e 75% na comparação com a média de 2013, que ficou pouco abaixo de 3,4 mil Fit por mês. O carro é fabricado na unidade de Sumaré (SP), de onde já saiu mais de meio milhão de unidades do Fit desde 2003.

    Segundo a Honda, a produção mundial do modelo já passa de 5,2 milhões de unidades. Ele é montado na unidade brasileira e em outras dez fábricas pelo mundo, sendo duas no Japão e duas na China. Taiwan, Tailândia, Malásia, Indonésia, Reino Unido e México também fabricam o Honda, que é vendido em mais de 120 países.

    Pela previsão da montadora, ele começará a ser feito no fim de 2015 em Itirapina (SP), onde ficará a segunda unidade produtora de automóveis Honda no Brasil. Com ela, a capacidade anual passará de 120 mil para 240 mil carros/ano no País. De lá, tudo indica, também sairá o utilitário esportivo lançado como Vezel no Japão e como HR-V nos Estados Unidos. Bem antes disso, entre setembro e outubro de 2014, chegará a nova geração do sedã City. Ele, o Fit e o Vezel/HR-V utilizam a mesma plataforma. Outra novidade para este ano será o Civic 2016, que chega reestilizado entre junho e julho, o que ajudará a manter sua competitividade ante o novo Toyota Corolla (veja aqui).

    NOVA CARROCERIA E OUTRAS MUDANÇAS

    Nesta terceira geração, além do comprimento maior, a distância entre eixos aumentou três centímetros e soma agora 2,530 metros. E o rearranjo dos componentes desse novo projeto resultou em 12,2 centímetros a mais de espaço para as pernas de quem viaja no banco de trás. Uma das novidades do Fit 2015 é o modo Refresh de posicionamento dos bancos.

    Com ele é possível deitar os encostos dianteiros e alinhá-los ao assento traseiro, em um encaixe que transforma seu interior numa grande cama se for preciso. O banco traseiro ganhou mais um centímetro em seu ajuste de distância, mas o volume declarado para o porta-malas está um pouco menor. Baixou de 384 para 363 litros.

    Honda
    Opção automática volta a ser do tipo CVT e trouxe ganho de economia em até 17%. Acabamento mantém o padrão habitual da Honda. Aumento de entre-eixos e outras mudanças permitem novo arranjo, em que os bancos podem virar uma grande cama.

    Todas as versões do Fit têm agora motor 1.5 e sistema FlexOne, em que a injeção pré-aquece o combustível em dias frios antes de injetá-lo, dispensando o tanquinho de gasolina para partida a frio. O propulsor rende os mesmos 116 cv de potência com etanol e 115 cv com gasolina, mas recebeu mudanças que aumentaram seu torque de 14,8 para 15,3 kgf.m.

    Outra mudança importante ocorreu na opção automática, que voltou a utilizar o sistema CVT, continuamente variável. A solução havia sido trocada por uma caixa automática convencional quando o Fit passou a utilizar motor flex. Sua volta nesta terceira geração resultou, segundo a Honda, em até 17% de economia na comparação com o Fit automático da geração anterior. De acordo com a Honda, com o novo câmbio CVT e em uso urbano o Fit faz 8,3 km/l com etanol e 12,3 km/l com gasolina. Na estrada, esses números sobem para 9,9 e 14,1 km/l, respectivamente.

    O carro com câmbio manual também está mais econômico, em até 8%. Com essa transmissão e na cidade o Honda faz 8,3 km/l com álcool e 11,6 km/l com o derivado de petróleo. Na estrada os dados são 9,5 e 13,6 km/l.

    VEJA A TABELA COM TODAS AS VERSÕES DO FIT 2015

    DX manual: R$ 49,9 mil;
    DX CVT: R$ 54,5 mil;
    LX manual: R$ 54,2 mil;
    LX CVT: R$ 58,8 mil;
    EX CVT: R$ 62,9 mil;
    EXL CVT: R$ 65,9 mil.