FCA também fecha acordo para redução de salários e jornada de trabalho

Salários líquidos terão redução de 5% a 20% em Betim (MG), onde são produzidos motores e veículos Fiat

Por MÁRIO CURCIO, AB
  • 17/04/2020 - 16:30
  • | Atualizado há 2 months
  • um minuto de leitura

    A Fiat Chrysler Automóveis (FCA) também vai reduzir os salários e jornadas de trabalho em suas três fábricas no País: Betim (MG), Campo Largo (PR) e Goiana (PE). A montadora se valeu da Medida Provisória 936 para superar a quarentena e as restrições impostas pela pandemia de Covid-19. Toyota e GM já haviam anunciado medidas semelhantes.

    Segundo a FCA, os acordos preveem a retomada da produção de forma gradual ao longo de maio, com possibilidade de nova revisão do cronograma, conforme a dinâmica de mercado e a evolução da pandemia.

    O home office para quase todos os trabalhadores da área administrativa será mantido por tempo indeterminado. A redução da jornada de trabalho, segundo a FCA, será adotada de forma flexível a partir de 22 de abril, data de retorno das férias coletivas iniciadas em 24 de março.

    A montadora também garantiu estabilidade no emprego, conforme acordo estabelecido com os diferentes sindicatos. A direção da companhia já havia se manifestado contra demissões.

    Para a unidade de Betim, onde são produzidos motores, automóveis e utilitários Fiat, a estabilidade acordada foi de 195 dias (seis meses e meio). Também em Betim, o acordo com os trabalhadores prevê redução nos salários líquidos entre 5% e 20%, conforme a faixa de rendimento.

    Veja abaixo a tabela acordada na fábrica mineira:


    Para salários até R$ 2.857,80, desconto de 5% na remuneração líquida;
    Para salários entre R$ 2.857,81 e R$ 6.535,80, desconto de 10%;
    Para salários entre R$ 6.535,81 e R$ 10.450, desconto de 15%;
    Para salários acima de R$ 10.450, desconto de 20%.