Caoa Chery de Jacareí reduz salários e jornada para setor administrativo

Setor administrativo da fábrica de Jacareí (SP) tem cerca de 200 trabalhadores, que estão cumprindo home office

Por MÁRIO CURCIO, AB
  • 17/04/2020 - 19:15
  • | Atualizado há 2 months
  • um minuto de leitura

    Os trabalhadores do setor administrativo da Caoa Chery de Jacareí (SP) aprovaram a proposta de home office com redução de jornada e de salário apresentada pela empresa. O acordo terá duração de 90 dias e a empresa garante estabilidade no emprego até 30 de agosto.

    Os funcionários que recebem até R$ 4 mil terão 25% de redução na jornada e nos salários. Haverá também um complemento pago pela empresa, equivalente à diferença do benefício pago pelo governo (25% do seguro-desemprego) e o salário líquido. Dessa forma, ficará garantido o recebimento de 100% do salário líquido.

    Para aqueles que recebem mais de R$ 4 mil, a redução será de 27%. Neste caso haverá apenas o subsídio do governo de 25% do seguro-desemprego e a empresa não fará o complemento.

    A área administrativa da Caoa Chery tem cerca de 200 funcionários. Numa votação on-line com 158 participantes, 153 foram favoráveis à proposta. A Chery foi a primeira montadora a adotar layoff na quarentena e depois foi seguida por outras, que utilizaram a MP 936 para atenuar os efeitos da pandemia de Covid-19.

    O sindicato recorda que não haverá redução salarial para os trabalhadores da produção. Eles tiveram os contratos suspensos em 1º de abril. O retorno ocorreria no dia 30, mas agora não há mais previsão de retorno. A estabilidade também está garantida para a produção.