Caio adota redução de jornada e salários e volta a trabalhar

Linha de montagem de carrocerias de ônibus da Caio em Botucatu (SP): produção volta com metade dos funcionários

Por REDAÇÃO AB
  • 02/04/2020 - 19:07
  • | Atualizado há 2 months
  • um minuto de leitura

    Em assembleia na quarta-feira, 1º, os funcionários da encarroçadora de ônibus Caio aprovaram a proposta da empresa de reduzir em 50% a jornada de trabalho e em cerca de 20% os salários. Com isso, a produção de carrocerias na fábrica de Botucatu (SP) será retomada parcialmente na segunda-feira, 6, com metade da força de trabalho. A outra metade dos empregados vem no dia seguinte, e assim sucessivamente até que a situação se normalize com a redução dos efeitos da pandemia de coronavírus.




    Pelo acordo, a Caio informou que em um mês de 20 dias úteis, por exemplo, metade dos empregados trabalha 10 dias e a outra metade os outros 10. Essa regra será aplicada para todos, da alta diretoria ao ajudante recém-contratado. A empresa vai pagar 100% do salário aos funcionários pelos dias efetivamente trabalhados e 60% nos dias em que ficam em casa. Com isso, calcula-se que o vencimento total no fim do mês seja de 80% do valor integral.

    A linha de produção da Caio ficou quase toda paralisada esta semana. Apenas 200 pessoas entraram na fábrica para finalizar carrocerias que já estavam em processo para faturamento. Segundo a empresa, nesta sexta-feira, 3, uma equipe pequena irá organizar a planta e suprimentos para a retomada parcial da produção a partir da segunda-feira, 6.

    A empresa informou que manterá afastados aprendizes, gestantes, mães em fase de amamentação e funcionários que pertencem a grupos de risco mais vulneráveis à Covid-19, como idosos e pessoas com doenças pré-existentes ou em tratamento.