Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias

Combustíveis | 08/04/2011 | 08h56

Petrobras diz que não elevou preços da gasolina

Empresa explica também a composição de preços.

Redação AB

NOTÍCIAS AUTOMOTIVAS EM QUALQUER LUGAR
Email RSS Twitter WebTV Revista Mobile Rede Social


Redação AB

A Petrobras explicou em comunicado que a última alteração no preço da gasolina em suas refinarias foi uma redução de 4,5%, em 9 de junho de 2009. Desde aquela data a empresa não aplicou reajuste no preço da gasolina "A" que vende para as distribuidoras, sem adição de etanol. Segundo a empresa, os recentes aumentos nos postos de abastecimento se referem ao aumento do preço do etanol anidro, que é adquirido e adicionado à gasolina pelas distribuidoras, no percentual de 25%.

A nota da empresa informa que, do preço pago nos postos, a sua parte representa cerca de 30%: se o consumidor paga três reais pelo litro, a parte da Petrobras é de cerca de um real. Os impostos representam 41% do preço final. A parte das distribuidoras e dos revendedores (postos) é de 12% e o etanol anidro adicionado à gasolina corresponde a 18% do preço final do combustível.

O comunicado enfatiza que a Petrobras vem, há 23 meses, mantendo o preço da gasolina em suas refinarias no mesmo valor, mesmo com os aumentos do barril de petróleo no mercado internacional, que já chegou a US$145, no segundo semestre de 2008, e hoje está em torno de US$ 120.

A Petrobras esclarece, ainda, que não tem qualquer influência em relação à volatilidade do preço do etanol que vem ocorrendo. “Visando incentivar o aumento da produção nacional de etanol, a empresa vem ingressando no setor desde 2009, por meio de sua subsidiária Petrobras Biocombustível”, explica.

Sobre a gasolina "A", vendida por suas refinarias às distribuidoras, a Petrobras reitera que sua política ao longo dos últimos anos tem como premissa não repassar para o consumidor a volatilidade dos preços internacionais do petróleo no curto prazo. “A Companhia pratica ajustes quando o valor do produto no mercado internacional estaciona em determinado patamar”, afirma.

Sobre notícias relacionadas com eventuais desabastecimentos de combustíveis a companhia esclarece que vem atendendo às solicitações das distribuidoras, mantém suas refinarias operando a plena carga e tem mobilidade para importar gasolina e outros derivados em caso de necessidade.



Tags: Petrobras, refinarias, gasolina, distribuição de combustíveis.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência