Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias

Energia | 31/03/2011 | 10h32

Angra tem reatores mais seguros que Fukushima

Usina brasileira usa tecnologia PWR e a japonesa, BWR.

Alana Gandra, Agência Brasil

NOTÍCIAS AUTOMOTIVAS EM QUALQUER LUGAR
Email RSS Twitter WebTV Revista Mobile Rede Social


Alana Gandra, Agência Brasil

A Eletronuclear vai mostrar no dia 8 de abril, à comissão de senadores que acompanha os desdobramentos do acidente nuclear que atingiu o Japão, que as usinas brasileiras Angra 1, 2 e 3 apresentam condições técnicas de segurança superiores às de Fukushima, afetada pelo terremoto e tsunami que devastaram a costa nordeste japonesa no dia 11.

A visita dos senadores e do novo procurador da República em Angra dos Reis, Ricardo Martins Baptista, às usinas fluminenses estava programada para a quarta-feira, 30, mas foi cancelada em razão da morte do ex-vice-presidente José Alencar.

As usinas nacionais usam reatores do tipo PWR (reatores de água pressurizada, na sigla em inglês), considerados mais seguros do que os reatores do tipo BWR (reatores de água em ebulição, na sigla em inglês), como os de Fukushima. A informação foi dada à Agência Brasil pelo coordenador de Comunicação e Segurança da Eletronuclear, José Manuel Diaz Francisco.

“No caso do Japão, a própria água que passa pelo reator entra em ebulição, se transforma em vapor no reator e vai acionar a turbina. No caso da tecnologia de Angra 1, 2 e 3, há um circuito primário, onde a água passa no reator, mas não entra em ebulição, e fica pressurizada”, explicou o executivo. Um segundo circuito, totalmente independente e sem contato com o reator, rouba o calor do circuito primário para, então, entrar em ebulição.

“A gente considera que isso oferece algumas vantagens. Uma delas é, por exemplo, o fato de, numa perda de energia, nós termos a circulação natural [da água], que é uma coisa que eles [japoneses] não têm.” Isso permite que, na falta de energia, a usina consiga manter o resfriamento do reator sem a necessidade de bomba elétrica para acionar a circulação da água.

Os senadores irão acompanhar todo o funcionamento das usinas e terão acesso à sala de controle. José Manuel Diaz disse que a Eletronuclear está preparada para apresentar aos parlamentares o plano de emergência local da usina.

Foto: Central nuclear de Angra dos Reis.



Tags: Reatores nucleares, Angra do Reis, Eletronuclear, PWR, BWR, reator, energia.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV