Automotive Business
  
ABLive

Notícias

Ver todas as notícias

Energia | 23/03/2011 | 23h33

MVC e Gamesa parceiras em energia eólica

Fornecimento inicial será de 150 conjuntos por ano.

Automotive Business

Redação AB

A MVC, empresa brasileira de produtos e soluções em plásticos de engenharia pertencente à Artecola e à Marcopolo, fechou parceria com a fabricante espanhola de sistemas para energia eólica Gamesa. Inicialmente, a MVC fornecerá para a Gamesa Eólica Brasil o bico (nose) de aerogeradores (conversores de energia eólica em energia elétrica). Em uma segunda etapa, será desenvolvido também o corpo do gerador, parte integrada ao bico.

Gilmar Lima, diretor-geral da MVC, explica que o fornecimento, com previsão de receita no patamar de R$ 5 milhões a partir de 2012, marca a entrada da MVC em novo segmento. A empresa estuda o mercado de energia eólica desde 1998 quando, com apoio do Finep e da Pôle de Plasturgie de l'Est (centro de tecnologia francês), desenvolveu um novo conceito para a fabricação, em compósitos, das pás e dos demais componentes.

“Desenvolvemos todo o projeto, materiais, processos, ensaios, controles e no final fabricamos uma peça do conjunto em escala. O que faltava para este projeto estar completo era o cliente e agora, com a Gamesa, o encontramos”, finaliza Lima.

Os bicos para aerogeradores levaram três meses para desenvolvimento e serão produzidos na unidade de São José dos Pinhais, por infusão com moldes fechados, apropriado para peças grandes (cada bico possui 4,2 m de altura) e alto teor de fibra.

O objetivo inicial do projeto é abastecer o mercado interno, principalmente os parques eólicos da região Nordeste, com uma produção de 150 peças até março de 2012.



Tags: MVC, Gamesa, energia eólica, Finep, geradores.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência