Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias

Mercado e Negócios | 22/03/2011 | 22h13

CNI levará política industrial ao governo

Conheça as reivindicações dos empresários.

Agência Brasil

NOTÍCIAS AUTOMOTIVAS EM QUALQUER LUGAR
Email RSS Twitter WebTV Revista Mobile Rede Social


Flávia Albuquerque, Agência Brasil

Representantes de 53 entidades ligadas à indústria participaram nesta terça-feira, 22, de uma reunião do Fórum Nacional da Indústria, na sede da Confederação Nacional das Indústrias (CNI), na capital paulista, para conhecer as propostas de política industrial discutidas desde janeiro entre a CNI e profissionais das áreas técnicas de cada uma das entidades.

Durante a reunião, os representantes das associações sugeriram propostas para o texto que será entregue ao ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Fernando Pimentel no começo de abril. Entre as demandas estão a tributação, o financiamento, comércio exterior, a inovação, a infraestrutura, o meio ambiente, as relações de trabalho e a cadeia produtiva.

A CNI proporá que sejam criadas novas linhas de crédito do BNDES para aumentar o capital de giro das empresas e ampliar os prazos de financiamento. “A ideia é recriar essas linhas de crédito porque o custo do capital de giro no mercado financeiro normal é muito elevado para as empresas industriais. De repente a empresa está pagando 40%, 50% de juros ao ano”, disse o presidente da CNI, Robson Braga de Andrade.

Além disso, a CNI pede a criação de fundos garantidores, já que mesmo com disponibilidade de recursos as empresas nem sempre têm garantias a dar para o banco. “Uma pequena empresa não tem como dar garantia para um financiamento maior, então não tem como tirar o financiamento”.

Para Andrade é preciso também desburocratizar o comércio exterior, simplificando a aduana e fazendo com que o serviço funcione 24 horas por dia. É necessário observar ainda a retenção de mercadorias muitas vezes sem justificativa.

O presidente da CNI ressaltou ainda que é preciso que os produtos importados tenham as mesmas exigências dos produtos nacionais do ponto de vista de qualidade, atendimento das normas técnicas, exigências das agências reguladoras, inspeção, qualificação. Também disse que a CNI vai propor que a terceirização de funcionários seja regulamentada, porque todas as áreas têm trabalhadores desse tipo e isso representa insegurança jurídica. A entidade deve pedir ainda que as licenças ambientais tenham liberação mais rápida.



Tags: CNI, Fiesp, política industrial, MDIC, BNDES.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência