Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias

Mercado e Negócios | 02/03/2011 | 07h57

Uno passa o Gol e lidera vendas de automóveis

Carro da Fiat emplacou 408 unidades a mais.

Agência Estado

NOTÍCIAS AUTOMOTIVAS EM QUALQUER LUGAR
Email RSS Twitter WebTV Revista Mobile Rede Social


Cleide Silva, Estadão

Pela primeira vez o Uno, da Fiat, foi o automóvel mais vendido no mercado brasileiro, com 21.397 unidades. O compacto ultrapassou o Gol em fevereiro, que ficou com 20.989 unidades. A última vez que o carro da Volkswagen havia deixado a liderança foi nos meses de setembro e outubro de 2006, quando perdeu para o Palio, também da Fiat. No cômputo anual, contudo, o Gol é líder há 24 anos.

Apesar da pequena diferença, de 408 unidades, os números enfatizam a antiga disputa entre Fiat e Volkswagen no País. Em janeiro, a marca alemã tirou da Fiat a tradicional liderança em vendas no segmento de automóveis e comerciais leves, com 54.549 unidades ante 46.722 da concorrente. No mês passado, a Fiat recuperou o posto, com 60.744 mil veículos, enquanto a Volks vendeu 54.364. Na soma do bimestre, a fabricante italiana segue em segundo lugar, com 1.447 unidades atrás.

Na soma de vendas dos dois modelos no ano, o Gol tem ampla vantagem, com 44.048 unidades, ante 38.282 do Uno. Os dois números incluem as versões antigas - o Mille responde por 50% dos negócios (com preços a partir de R$ 23,2 mil), enquanto o Gol G4 fica com cerca de 20% (R$ 27,5 mil). As novas versões com quatro portas custam a partir de R$ 28,1 mil e R$ 30,8 mil, respectivamente.

Em relação ao primeiro bimestre de 2010, as vendas do Gol cresceram 30%. As do Uno, 86,8%. A ascensão do modelo da Fiat começou a ocorrer a partir de maio, quando a empresa lançou o novo Uno, totalmente renovado e com um design que tem atraído principalmente os jovens consumidores. Um mês após o lançamento, o Uno já ocupava o segundo lugar na lista dos mais vendidos. Antes, sua posição era restrita ao quarto ou quinto lugar. Há duas semanas, o Uno ganhou reforço extra da versão duas portas (R$ 26,5 mil).

Apelo jovem. "Ao mexer no Uno, a Fiat trouxe um carro totalmente renovado, com apelo mais jovem, e abriu uma fatia de consumo que antes não conseguia ter com o Palio", avalia Lucas Copelli, da Vallua Consultoria e Gestão. "É cool ter um Uno", diz ele, ressaltando o preço e as cores diferentes e chamativas do modelo, que foi criado com base em sugestões feitas pelos consumidores.

Copelli cita que o Gol, renovado em 2008, segue com as características de robustez e bom valor de revenda, mas "precisa do salto que o Uno conseguiu dar - um carro totalmente diferente com precificação próxima à do anterior".

Tendência

Em nota, a Volkswagen informa entender "que o resultado das vendas em um único mês não reflete necessariamente uma tendência de mercado". Reforça "que o Gol permanece na liderança no acumulado de 2011, com vendas de 44.048 unidades, ou 5.766 unidades à frente do segundo colocado."

A montadora afirma ainda que "trabalha para continuar merecendo a confiança dos consumidores e, com este objetivo, atingiu total de vendas de 108.913 unidades no acumulado deste ano, representando um crescimento de 32,4% (em relação ao primeiro bimestre do ano passado) e garantindo a liderança da marca com uma participação de 22,3% em 2011".

No mesmo período, a Fiat cresceu 14,4% e tem hoje 22% de participação no mercado de automóveis e comerciais leves.

Na lista dos modelos mais vendidos em fevereiro estão também o Fox (13.157 unidades), o Siena (10.161), o Celta (9.990) e o Corsa sedã (9.335). O Palio continua na sétima posição, com 7.359 unidades vendidas. O modelo, que muitos anos ficou em segundo lugar na relação, vem perdendo espaço desde o lançamento do novo Uno.



Tags: Uno, Fiat, Gol, Volkswagen, emplacamentos.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência