Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias

Mercado e Negócios | 09/02/2011 | 21h43

CNI pede firmeza no corte do Orçamento

Redução anunciada foi de R$ 50 bilhões.

Agência Brasil

Stênio Ribeiro, Agência Brasil

A Confederação Nacional da Indústria disse que o corte de R$ 50 bilhões no Orçamento Geral da União, antes da sanção da lei orçamentária, reforça o compromisso do governo com a responsabilidade fiscal. A CNI espera que a firmeza demonstrada agora, com esse ajuste fiscal, seja mantida ao longo do ano.

O presidente da entidade, Robson Andrade, já manifestara antes a necessidade de um corte mínimo de R$ 40 bilhões, com o objetivo de reduzir as expectativas de fortes aumentos na taxa básica de juros (Selic). Agora, a CNI diz que a redução no ritmo de crescimento dos gastos públicos, que retira o caráter expansionista da política fiscal, “é fundamental para o controle efetivo da inflação”.

De acordo com a CNI, o corte de R$ 50 bilhões limita o aumento dos gastos federais, neste ano, em 3,4% em termos reais na comparação com 2010. Abaixo, portanto, da previsão oficial de expansão do Produto Interno Bruto (PIB), estimada pelo governo em 5% para 2011 – um pouco acima do cálculo dos analistas financeiros de um crescimento de 4,60%, expresso no boletim Focus divulgado pelo Banco Central na segunda-feira, 7.

Com a desaceleração dos gastos públicos para adequá-los ao crescimento da economia, existe agora, na avaliação da CNI, “maior sintonia entre as políticas fiscal e monetária”, visando à manutenção da inflação em patamar reduzido e a diminuição da taxa de juros real no médio prazo.



Tags: CNI, Ministério da Fazenda, Selic, Banco Central, PIB.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência