Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias

Mercado e Negócios | 09/02/2011 | 06h55

Investigação alivia Toyota nos EUA

Comissão descarta problemas eletrônicos em aceleração involuntária.

Pedro Kutney, AB

NOTÍCIAS AUTOMOTIVAS EM QUALQUER LUGAR
Email RSS Twitter WebTV Revista Mobile Rede Social


Pedro Kutney, AB

Após dez meses de inquérito, uma comissão do governo dos Estados Unidos descartou a ocorrência de problemas eletrônicos nos casos de aceleração involuntária em automóveis da Toyota. A informação, divulgada nesta terça-feira, 8, foi considerada por analistas uma grande vitória para a montadora japonesa, que luta para recompor sua imagem arranhada no mercado americano por 16 milhões de recalls desde setembro de 2009, para reparar possíveis defeitos no pedal do acelerador de modelos como o Camry e Corolla.

O comitê de investigação, formado há dez meses a pedido do Congresso dos Estados Unidos, é integrado por engenheiros da agência de segurança viária NHTSA e da agência espacial NASA. As conclusões do grupo reforçam a posição defendida pela Toyota, de que as ocorrências de aceleração involuntária foram causadas por problemas mecânicos no pedal do acelerador e no carpete que recobre o assoalho, que poderia travar o pedal.

Membros do Congresso pediram a abertura do inquérito porque receberam alertas de alguns juristas e especialistas em segurança viária de que os sistemas eletrônicos que comandam a aceleração poderiam ter causado os problemas, mas as Toyota não estaria investigando essa possibilidade. A investigação, contudo, não encontrou indícios disso. “Não há causa eletrônica para os casos de aceleração involuntária nos carros da Toyota”, declarou na terça-feira em comunicado oficial o secretário de Transportes dos Estados Unidos, Ray LaHood.

A Toyota já pagou US$ 50 milhões em multas ao governo americano pela demora em fazer os recalls que já envolveram 16 milhões de veículos da marca. A chuva de denúncias em 2010 sobre os problemas de qualidade obrigou o presidente da Toyota, Akio Toyoda, a viajar a Washington para pedir desculpas públicas no Congresso dos Estados Unidos. A crise custou perda de participação no mercado americano, o maior para a Toyota depois do Japão. O market share da marca caiu de 17% no fim de 2009 para 15% no fim de 2010.

Apesar de ter anotado uma importante vitória na batalha que trava para salvar sua imagem, analistas advertem que muito estrago já foi feito e será difícil recuperar os clientes que desertaram da marca. O resultados das investigações recentes certamente ajudam a Toyota, mas não mudam o fato que existem outros problemas.

Após a divulgação de que o comitê de investigação não encontrou problemas eletrônicos, as ações da Toyota negociadas nos Estados Unidos subiram 4%, impulsionadas também pelo fato das perdas no balanço trimestral da companhia terem sido menores do que era esperado.



Tags: Toyota, Camry, Corolla, aceleração súbita, NHTSA, NASA.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência