Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias

Tecnologia e Engenharia | 11/01/2011 | 09h51

BNDES quer estimular motor para híbridos

Corredor BRT no Rio de Janeiro pode abrir caminho.

Automotive Business

NOTÍCIAS AUTOMOTIVAS EM QUALQUER LUGAR
Email RSS Twitter WebTV Revista Mobile Rede Social


Redação AB

O presidente do BNDES, Luciano Coutinho, disse que o banco negocia o desenvolvimento de motores elétricos híbridos para uso no transporte público urbano, contribuindo para a redução de emissões nas metrópoles. A informação, registrada pela jornalista Sabrina Valle, do Estadão, surgiu durante assinatura de contrato com a prefeitura do Rio de Janeiro para a construção do corredor Transcarioca, do tipo BRT, ligando o Aeroporto Tom Jobim à Barra da Tijuca.

No entender de Coutinho, o empreendimento traria a escala necessária para o desenvolvimento dos motores com financiamento pelo BNDES.

Projeto

A WEG é apontada como um dos potenciais desenvolvedores de motores para esse tipo de aplicação. A empresa, juntamente com a Itaipu e outros parceiros, apresentou durante a Cúpula do Mercosul, em dezembro, em Foz do Iguaçu, o protótipo de um ônibus elétrico híbrido. O motor a combustão é movido a etanol, tornando a iniciativa inédita; o elétrico foi produzido pela WEG.

O protótipo integra o Projeto Veículo Elétrico da binacional e foi utilizado durante o encontro para transportar passageiros ilustres como o então presidente Luiz Inácio Lula da Silva e chefes de Estado da América do Sul. Ônibus semelhantes poderiam ser utilizados durante a Copa do Mundo de 2014 e nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro em 2016.

A Eletra coordenou as principais etapas do projeto do ônibus, construído sobre carroceria low entry da Mascarello e chassis da Tutto Transport. A Mitsubishi Motors do Brasil entregou o motor a combustão V6 flexfuel. A Magneti Marelli entrou com o sistema de injeção eletrônica.

O motor a combustão interna fornece energia mecânica ao gerador elétrico fornecido pela WEG Equipamentos Elétricos, que participou também com o fornecimento do motor elétrico refrigerado a água e com o inversor de tração equipado com frenagem regenerativa, equipamentos especialmente desenvolvidos para esta aplicação e vitais para o bom funcionamento do veículo.

Com informações do Estadão e da WEG.

Foto: Luciano Coutinho, presidente do BNDES/AgBR.



Tags: BNDES, BRT, WEG, ônibus híbrido.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV