Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias

Transportes | 30/11/2010 | 12h00

Brasil tem a pior estrutura de transportes

Estudo da CNI aponta que principais problemas estão nos portos e ferrovias.

Automotive Business

NOTÍCIAS AUTOMOTIVAS EM QUALQUER LUGAR
Email RSS Twitter WebTV Revista Mobile Rede Social


Redação AB

Pesquisa realizada pela Confederação Nacional da Indústria (CNI) aponta o Brasil como último colocado no ranking de transporte e logística, com a pior estrutura entre os 14 países pesquisados. O estudo foi realizado com os principais concorrentes do Brasil no mercado internacional, nações com estrutura social semelhante.

A pesquisa avaliou os setores de transportes, energia e telecomunicações. Na média geral o Brasil ficou com a terceira pior posição. Na área de transportes os principais problemas estão na estrutura portuária, que ficou em 14º lugar no ranking, a malha ferroviária, que tem pouca extensão e foi eleita a 13ª colocada, a falta de conexão entre as várias modalidades de transporte e a péssima qualidade das rodovias, com apenas 11% da malha nacional pavimentada e o 12º lugar na pesquisa.

O levantamento alerta que o País não pode se limitar a investir para resolver os problemas atuais, mas também para expandir a oferta de transporte e atender ao crescimento da economia. Além do Brasil foram avaliadas as estruturas da Rússia, Canadá, Coreia, África do Sul, Espanha, Austrália, Chile, México, China, Índia, Polônia, Colômbia e Argentina.

Com informações da Agência Estado.



Tags: transporte, infraestrutura, Brasil, ranking, CNI, logística, porto, ferroviária, rodovia.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV