Automotive Business
  

Notícias

Ver todas as notícias

Tecnologia e Engenharia | 05/10/2010 | 16h23

Setor debate melhoria de eficiência para leves

Reduzir peso sem aumentar custo é um dos desafios.

Giovanna Riato, Automotive Business

NOTÍCIAS AUTOMOTIVAS EM QUALQUER LUGAR
Email RSS Twitter WebTV Revista Mobile Rede Social


Giovanna Riato, AB

Um dos paineis do Congresso SAE Brasil, que começou nesta terça-feira, 5, em São Paulo e vai até o dia 7, debateu as soluções para reduzir o consumo de combustível e o nível de emissões dos veículos leves.

Ruy Quadros, do Instituto de Geociência da Unicamp, apontou que, apesar do largo uso de biocombustíveis, o Brasil está em quarto lugar entre os países com o maior volume de emissões per capita. Junto com os outros Brics (grupo de emergentes que inclui Brasil, Rússia, Índia e China), o País é responsável por 27,5% das emissões globais de gases do efeito estufa.

O volume fica apenas um pouco atrás do emitido pelos Estados Unidos, União Europeia e Japão, que fica em torno de 30%. O desmatamento e uso da terra, a queima de combustíveis para o transporte e a indústria são os principais responsáveis pelo alto volume de emissões do País.

A Volkswagen apresentou no evento algumas soluções para reduzir o consumo e, consequentemente, as emissões dos modelos da linha Bluemotion. José Luiz Loureiro, gerente executivo da montadora, aponta que há diversas maneiras de ganhar eficiência. "Todo mundo pensa que a economia está no motor mas há outros conceitos que ajudam na redução, como a aerodinâmica", aponta.

O executivo afirma que o investimento em aerodinâmica pode ser alto no início do projeto, mas dispensa diversos outros ajustes depois. O Polo Bluemotion, comercializado no Brasil na versão flex, utilizou, além da aerodinâmica, outros conceitos para ganhar eficiência.

O modelo teve a transmissão alongada, o que gerou uma economia entre 4% e 5% no consumo, o veículo também teve o peso reduzido em 28 kg com de rodas de liga leve e maior uso de plásticos. O pneu de baixa resistência também trouxe um ganho de 25% no rolamento com a mesma energia.

Augusto Dornelles, gerente de contas estratégicas da Dupont, destacou durante o painel que a companhia avança no desenvolvimento de plásticos de engenharia. "Globalmente os grandes países produtores de automóveis trabalham para atender a níveis cada vez mais rigorosos de emissões. O Brasil não pode ficar fora disso", alerta. O desafio é chegar a materiais que combinem baixo peso com um preço acessível.



Tags: SAE Brasil, congresso, redução de custo, emissão, eficiência, Dupont, Volkswagen.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência