Automotive Business
  
ABLive

Notícias

Ver todas as notícias

Caminhões e Ônibus | 24/08/2010 | 18h04

Paccar, de olho no Brasil, consulta fornecedores

Empresa terá marca DAF, mas NC2 pode chegar primeiro

Paulo Braga, Automotive Business

NOTÍCIAS AUTOMOTIVAS EM QUALQUER LUGAR
Email RSS Twitter WebTV Revista Mobile Rede Social

Paulo Braga, AB

A Paccar está em contato com fornecedores brasileiros de sistemas para veículos pesados, confirmando o interesse demonstrado pela empresa em estabelecer uma operação no Brasil. O Biglorryblog analisa essa iniciativa. A marca é conhecida pelos caminhões Peterbilt e Kenworth, mas é a linha DAF que está mais próxima de chegar ao Brasil.

Enquanto as especulações se avolumam sobre a chegada de novos players ao Brasil no segmento de veículos comerciais, quem dá passo efetivo é a NC2, associação entre Navistar e Caterpillar, que deve anunciar detalhes da fábrica no sul do País dia 4 de outubro. Há pelo menos dois desafios para todos esses empreendimentos: estruturar uma rede de distribuidores e selecionar fabricantes de componentes e sistemas para um programa de nacionalização capaz de abrir portas aos recursos da Finame.

Resultados

A Paccar reportou receitas e lucros crescentes no segundo trimestre do ano. O resultado foi anunciado pelo chairman e CEO Mark Pigott em Bellevue, Washington, no final de julho, que ressaltou a recuperação ‘apenas gradual’ do mercado global de caminhões após um período de baixos volumes.

A companhia ganhou US$ 99,6 milhões no segundo trimestre (US$ 26,5 milhões no mesmo período do ano passado) e acumulou um lucro de US$ 167,9 milhões na primeira metade de 2010. A receita no semestre foi de US$ 4,69 bilhões.

A DAF alcançou uma participação recorde de 16,3% no segmento de veículos acima de 15 toneladas de janeiro a julho. “Pretendemos avançar para 20% a médio prazo” – disse o presidente da companhia, do grupo Paccar, líder no mercado europeu de cavalos-tratores e segunda colocada na soma geral na região. Ele estimou vendas de 160 mil a 170 mil caminhões na Europa este ano, na faixa acima de 15 toneladas, admitindo ainda o impacto dos desafios econômicos na região.

Dan Sobic, vice-presidente executive da Paccar, estimou a demanda de caminhões da Classe 8 nos Estados Unidos e Canadá em 110 mil a 130 mil unidades em 2010, diante das incertezas na retomada da economia e elevado desemprego. Já Bob Christense, sênior vice-presidente, destacou as operações da DAF e Kenworth na América do Sul, enfatizando os baixos custos operacionais, a boa dirigibilidade dos veículos e a performance do motor MX.

Atração

O passo da Paccar pode ser facilmente justificado quando se observam as projeções de vendas para o mercado brasileiro, que poderá somar 220 mil caminhões e ônibus em 2010 – ou até um pouco mais. Espera-se uma antecipação de compra para cavalos 6x2 para puxar bitrens, operação que não será permitida pela legislação em 2011. O próximo ano também deve estar aquecido, com um pre-buy motivo pela exigência de Euro 5 em 2012. Embora nem mesmo um bocado de pressa consiga levar a Paccar a se beneficiar desses dois picos de compras por aqui, ela aposta no futuro da economia brasileira e nos investimentos em infraestrutura, acelerados pela Copa do Mundo de 2014 e pelas Olimpíadas de 2016.

Foto: O DAF CF85 ganhou o prêmio de Fleet Truck de 2010 no Reino Unido.



Tags: Paccar, NC2, caminhões, Navistar, Caterpillar.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV