Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias

| 12/08/2010 | 00h00

Doutores: aumento de 278 % em doze anos

10.705 foram titulados em 2008.

Lisiane Wandscheer, Agência Brasil

O número de doutores no Brasil passou de 2.830 em 1996 para 10.705 em 2008, o que equivale a um aumento de 278% em 12 anos. Foram 87.063 pessoas tituladas nesse período. Nesses 12 anos houve um crescimento médio anual de 11,9 %.

Os dados fazem parte do relatório Doutores 2010: Estudos da Demografia da Base Técnico-Científica Brasileira, apresentada nesta quarta-feira, 11, no Ministério de Ciência e Tecnologia, com dados da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), além de informações do Ministério do Trabalho. A pesquisa foi apresentada pelo presidente da Capes, Jorge Guimarães.

O estudo mostra um aumento na desconcentração dos cursos. O maior número de doutores foi titulado na Região Sudeste -- 67.626, o que corresponde a 77,7% dos 87.063 dos titulados entre 1996 e 2008. Entretanto houve um crescimento nesse período na região Nordeste de 2.487%. Em 2006 1,4% dos doutores estava no Nordeste e em 2006 este número passou para 9,7%.

O ministro Sergio Rezende anunciou, em entrevista, que, nas próximas semanas, será criado o Programa Nacional de Integração da Pós-Graduação (Pronip). O programa será uma ampliação do chamado “Casadinho”, do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), criado em 2003, que associa o programa de uma região menos desenvolvida ao de uma mais desenvolvida, por meio do intercâmbio dos seus profissionais. O Pronip será uma parceria entre o CNPq e a Capes.

A pesquisa aponta que a maior parte dos doutores brasileiros está empregada na educação (76,77%), seguida pela administração pública (11,06%), pelas atividades profissionais de ciência e tecnologia (3,78%) e pela saúde (3%).

Segundo Sergio Rezende, apesar de os cursos de pós-graduação no Brasil serem recentes, muito se avançou nos últimos anos. “O primeiro título de doutorado no Brasil foi há 40 anos, mas a maior parte dos doutores formados nos últimos 15 anos está empregada. Grande parte está nas universidades, mas houve um aumento dos empregados nas indústrias de transformação”, destacou o ministro.

Outro ponto destacado na pesquisa é o aumento do número de mulheres que obtiveram o título de doutor. No período entre 1996 e 2008, 43.228 homens e 42.424 mulheres concluíram o doutorado, mas após 2004 as mulheres deixaram de ser minoria e ultrapassaram os homens. Em 2008, 51,5% das teses concluídas foram de mulheres, enquanto que 48,5% foram de homens.

“Este é um avanço muito grande considerando que, no Japão, as mulheres representam apenas 25% dos doutores formados e na Bélgica, que é um país desenvolvido, correspondem a 33%”, destacou o ministro de Ciência e Tecnologia.

Fonte: Lisiane Wandscheer, Agência Brasil.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

Resumo Automotive Business

| 01/04/2009 - 0h0

Resumo Automotive Business

A Volkswagen ensaia uma retomada da liderança no ranking de vendas de veículos no Brasil, ocupada pela Fiat Automóveis. Por enquanto a marca limita-se ao primeiro lugar entre os automóveis, mas perde para a Fiat entre os comerciais leves. Há quem assegure que até o final do ano a marca alemã assumirá o segundo lugar no ranking global, atrás apenas da Toyota.
Automotive Business

ABTV

AB Inteligência