Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias

| 06/08/2010 | 00h00

Cai alíquota para importar aviões e bens de capital

Informática e telecomunicações estão na Resolução da Camex.

Agência Brasil

NOTÍCIAS AUTOMOTIVAS EM QUALQUER LUGAR
Email RSS Twitter WebTV Revista Mobile Rede Social


Pedro Peduzzi, Agência Brasil

O governo reduziu a zero a alíquota do Imposto de Importação para a compra de aviões e aparelhos de treinamento de voo e para a aquisição de partes e peças destinadas à fabricação, manutenção, transformação, modificação, industrialização ou ao reparo de aeronaves. A Resolução nº 55 da Câmara de Comércio Exterior (Camex) que estabelece a mudança foi publicada na edição de hoje (6) do Diário Oficial da União.

A redução da regra de tributação da Tarifa Externa Comum havia sido aprovada na última reunião do Comitê Executivo de Gestão da Camex (Gecex), em 5 de agosto. Apesar de motivada por uma proposta brasileira submetida aos integrantes do Mercosul e aprovada por unanimidade – visando a amenizar os reflexos da conjuntura econômica internacional para a indústria aeronáutica –, a redução abrange produtos a serem importados de qualquer país.

Em outras resoluções, a Camex reduziu temporariamente os custos para a importação de 410 produtos, por meio de um mecanismo chamado ex-tarifário – que estimula investimentos produtivos ao diminuir o custo de aquisição, no exterior, de bens de capital, informática e de telecomunicações que não contam com produção nacional. A medida vale até o dia 30 de junho de 2012.

De acordo com a Resolução nº 53, o Imposto de Importação para bens de capital baixou de 14% para 2%. Também foi reduzida para 2% as alíquotas direcionadas a bens de informática e de telecomunicações.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

AB Inteligência