Automotive Business
  
ABLive

Notícias

Ver todas as notícias

| 03/12/2009 | 00h00

IQA estabelece as metas da nova gestão

Entidade combaterá peças importadas de má qualidade.

Automotive Business

A nova diretoria executiva e do conselho do Instituto da Qualidade Automotiva assume com metas já definidas para o biênio 2009-2011. Uma delas é trabalhar na ampliação da certificação compulsória de itens automotivos ligados à segurança veicular. Outra é estabelecer requisitos mínimos de qualidade para produtos automotivos importados.

Marcio Migues, reeleito presidente da diretoria executiva e representante da Anfavea, ressalta que alguns componentes automotivos importados chegam ao mercado nacional sem nenhuma restrição técnica e isso permite a circulação e comercialização de produtos com pouca ou nenhuma qualidade.

“Isso não é bom para o País e para as indústrias aqui estabelecidas, já que normalmente estes produtos são comercializados com preços muito abaixo do mercado. Há risco para o consumidor brasileiro, que compra peças sem nenhuma verificação técnica comprovada”, ressalta.

O IQA é um organismo de certificação acreditado pelo Inmetro, criado e dirigido pela Anfavea, Sindipeças, Sindirepa.

Diretoria executiva

Marcio Fontoura Migues - Presidente (Anfavea/Renault)
Ingo Pelikan – (Anfavea/Mercedes-Benz)
Antônio Carlos Bento de Souza – (Sindipeças)
Fernando Herrera Neto – (Sindipeças/Olsa)
José Nogueira dos Santos – (Sindirepa/Dikar)

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência