Automotive Business
  
ABLive

Notícias

Ver todas as notícias
Mercado nacional eleva adesão a tecnologias de segurança veicular e assistência ao condutor

Indústria | 09/12/2020 | 00h20

Mercado nacional eleva adesão a tecnologias de segurança veicular e assistência ao condutor

Pandemia não impacta a tendência de longo prazo por aumento da demanda por soluções de segurança veicular e assistência ao condutor

NATÁLIA SCARABOTTO, PARA MÍDIA LAB AB

Com um dos maiores índices de acidentes no trânsito do mundo, o Brasil registra 30 mil mortes por ano, aponta o DataSUS. Preocupados com a vida, os consumidores têm buscado veículos mais seguros, impulsionando a indústria nacional no desenvolvimento de tecnologias de segurança e de assistência ao condutor, segundo especialistas da Bosch.



- Clique aqui para saber mais sobre as soluções de segurança da Bosch
- Veja aqui outras novidades e matérias sobre a Bosch



“Em uma pesquisa que fizemos com os consumidores, 93% consideram que a segurança é fator primordial”, afirma Michel Braghetto, gerente de marketing da divisão Chassis System Control da Bosch. “Mais de 50% dos respondentes gostariam que seus veículos tivessem tecnologias de segurança e sistemas de assistência ao condutor.”

No trânsito, cerca de 90% dos acidentes são causados por falhas humanas, mas existem cada vez mais soluções disponíveis para reduzir este nível tão elevado de erros. A Bosch conta, por exemplo, com o avançado sistema AEB (Frenagem Automática de Emergência, em português). A tecnologia de assistência ao condutor pode evitar 50% das colisões traseiras, explica Leimar Mafort, gerente de engenharia da divisão Chassis System Control da Bosch.

Em julho deste ano, o AEB estava presente em um quarto dos veículos novos disponíveis para venda como item de série, de acordo com levantamento da empresa. Apesar de ser mais comum em automóveis e SUVs médios e premium, Mafort afirma que a tecnologia tem conquistado espaço entre os carros compactos mais vendidos no mercado nacional.

Outro item de segurança importante é o ESP (Programa Eletrônico de Estabilidade), que já é obrigatório desde 2020 para modelos leves novos e que será compulsório a todos os veículos no mercado nacional nos próximos anos. Ele combina as funções de ABS e de Controle de Tração, além de detectar e neutralizar movimentos de derrapagem do veículo. De acordo com pesquisadores da Bosch, o item pode evitar 80% de todos os acidentes.

Igualmente ao AEB, o ACC (Controle de velocidade adaptativo) desponta pelo crescimento de 100% na taxa instalação. O sistema é uma espécie de piloto automático que, além de ajustar a velocidade do carro ao fluxo de tráfego, também mantém uma distância segura do veículo à frente, ajudando a evitar colisões, explica o engenheiro. “É uma tecnologia de assistência ao condutor que contribui para a redução de acidentes no trânsito”, diz Mafort.

CONSCIÊNCIA DO CONDUTOR E NORMAS IMPULSIONAM SEGURANÇA VEICULAR



De acordo com Michel Braghetto, o crescimento das tecnologias de segurança e de assistência ao condutor é uma tendência impulsionada pelo aumento da conscientização das pessoas, por iniciativas como o Latin NCAP (Programa de Avaliação de Veículos Novos para a América Latina e Caribe) e, ainda, pelas legislações de segurança e pelo programa Rota 2030. “Tudo isso, sem dúvida, faz com que as montadoras busquem novas tecnologias.” Leimar Mafort tem a mesma percepção:

“O impacto desta mudança é visível nos projetos da Bosch. Como importante fornecedora de tecnologias de segurança e assistência, percebemos o crescimento na procura por estes itens. Por isso, preparamos o nosso corpo de engenharia para desenvolver projetos e atender às novas demandas”, diz o especialista.



Com dez anos de atuação, o Latin NCAP se tornou referência para os consumidores. “O nosso estudo mostra que boa parte dos compradores leva em consideração o rating da entidade na hora de escolher o veículo”, afirma Michel.

PANDEMIA IMPACTA ADESÃO A ITENS DE SEGURANÇA, MAS NÃO MUDA TENDÊNCIA



Apesar da crescente demanda pelas tecnologias de segurança, a pandemia impactou o cronograma para o avanço de alguns dispositivos. A resolução Contran 799/2020, por exemplo, posterga a data para instalação de alguns sistemas de segurança veicular, dentre elas o ESP (Sistema de Controle de Estabilidade).

“Entendemos a situação que a Covid-19 trouxe para o setor automotivo mundial e nacional, mas a nossa visão é de que é um sistema consolidado. A tecnologia é conhecida e amplamente aplicada, globalmente e localmente”, afirma Braghetto. “O ESP já tem uma alta taxa de instalação de mais de 60%. Percebemos que são casos pontuais e que a estratégia de implementação desse sistema está sendo pouco afetada, a maioria do mercado está seguindo o seu plano para a adoção do ESP a partir de 2022.”

Em relação a outros possíveis impactos da pandemia, os especialistas da Bosch se mostram otimistas. “Até o momento não observamos atrasos significativos, cancelamentos e postergações por parte dos clientes. A tendência é de crescimento e os itens de segurança veicular e assistência ao condutor vieram para ficar. Não enxergamos um impacto que possa mudar significativamente a introdução dessas tecnologias”, sinalizam.

“Bosch está ensinando o veículo a dirigir e moldando o futuro da mobilidade com os seus sistemas de segurança e de assistência ao condutor. A ideia é proporcionar um trânsito cada vez mais seguro, sustentável e fascinante”, conclui Braghetto.





Tags: Bosch, segurança, assistência ao motorista, tecnologia, Latin NCAP.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

AB Inteligência