Automotive Business
  
ABLive

Notícias

Ver todas as notícias
Toyota espera crescer 38% no Brasil em 2021, após cair 39% em 2020

Mercado | 17/11/2020 | 22h30

Toyota espera crescer 38% no Brasil em 2021, após cair 39% em 2020

Presidente Rafael Chang estima vendas de 180 mil unidades no ano que vem, contra 130 mil este ano

PEDRO KUTNEY, AB

A Toyota trabalha com expectativa de crescimento porcentual vigoroso no Brasil em 2021: a fabricante projeta que deverá vender 180 mil veículos no ano, volume 38% maior do que os 130 mil estimados para 2020 e acima da expansão média do mercado de 25% a 30%, esperando-se a venda de 2,5 milhões de unidades no ano que vem. Ainda assim, se atingido o resultado ficará 19% abaixo do recorde de 2019, quando a Toyota vendeu 215 mil carros e picapes no País.

“Nossa projeção leva em conta o ritmo atual do mercado, que apresenta recuperação melhor do que era esperado. Mas isso só será possível se não houver uma nova onda de contaminações pela Covid-19, o que nos levaria a reduzir a produção novamente”, avalia Rafael Chang, presidente da Toyota do Brasil.



Apesar de não ter cancelado ou adiado o principal investimento em curso no País – de R$ 1 bilhão na fábrica de Sorocaba (SP) para produzir um novo veículo em 2021, que deverá ser o primeiro SUV nacional da marca –, a Toyota termina 2020 com algumas sequelas da pandemia. A primeira foi a redução de 10% no quadro de 6 mil funcionários, com o desligamento de 600 trabalhadores por meio de programa de demissão voluntária (PDV), 300 das áreas administrativas e outros 300 na fábrica de Indaiatuba (SP), onde é produzido o Corolla.

Outra consequência negativa do momento adverso foi a paralisação da produção no País por quase três meses, o que levou à perda de um ponto porcentual de participação de mercado, recuando de 8% para 7,1% no decorrer de um ano, com 107 mil veículos vendidos de janeiro a outubro, o que corresponde a queda de 39% na comparação com o mesmo período de 2019.

Segundo Chang, os esforços agora estão concentrados em redução de custos, desenvolvimento de mais fornecedores locais e abertura de novos mercados de exportação, como forma de compensar a desvalorização cambial de mais de 40% este ano que tornou muito caro importar componentes.

A expectativa é que em 2021 as duas fábricas de veículos no País alcancem níveis de produção mais próximos da capacidade máxima instalada, chegando perto do topo de 120 mil unidades em Sorocaba e 50 mil em Indaiatuba, que ficara ainda abaixo do potencial de 70 mil/ano. Entre as esperanças para o ano que vem, está a continuação do bom desempenho do agronegócio e uma mudança de comportamento do consumidor, que por causa da pandemia tende a evitar o transporte público e pensa em adquirir um carro para se locomover.

“Estamos otimistas, aprendemos muito com a pandemia, a reagir rápido e aproveitar as oportunidades que o mercado trará”, diz Chang.

A empresa espera ampliar o número de versões híbridas dos modelos produzidos no País. “Está aumentando o interesse do consumidor brasileiro por modelos eletrificados. Quando lançamos o Corolla há um ano a expectativa era que 15% das vendas fossem do híbrido e hoje estão em 25%”, conta Chang. Contudo, ele avalia que ainda vai demorar mais para a Toyota lançar aqui os híbridos plug-in, que podem ser recarregados na rede elétrica, que outras marcas já estão trazendo ao País. “Temos a tecnologia, mas por enquanto não há planos para o Brasil porque ainda falta infraestrutura de recarga”, justifica.



Tags: Toyota, mercado, projeção, Rafael Chang, Sorocaba, Indaiatuba, São Bernardo do Campo, fábricas, demissões, trabalho, PDV, Covid-19, pandemia, coronavírus.

Comentários

  • SilvioRabelo

    Jácomprei o Corolla híbrido, mas com somente 1 bateria. Gostaria de ter o Corolla híbrido com 2 baterias, o que não consegui comprar. Rodaria mais tempo com a propulsão elétrica. Estas possibilidades estão disponíveis no Japão e na Europa, inclusive o Corolla Plugin. Deve ser interessante sempre ter as baterias carregadas.

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência