Automotive Business
  
ABLive

Notícias

Ver todas as notícias
Após airbags, Takata pode ter recall global de cintos de segurança

Segurança | 15/10/2020 | 19h58

Após airbags, Takata pode ter recall global de cintos de segurança

JSS, empresa chinesa que adquiriu a fornecedora, encontrou imprecisões em dados de testes

REDAÇÃO AB

Após enfrentar o maior recall já registrado na história do setor automotivo por causa de airbags com defeito, a Takata pode responder por um novo imbróglio global relacionado a segurança, desta vez por causa de cintos de segurança. Isso porque a JSS (Joyson Safety Systems), empresa chinesa que comprou a Takata após ela abrir falência em 2017, está analisando mais de 20 anos de dados dos testes de cintos de segurança, nos quais encontrou imprecisões, o que sugere, segundo a própria empresa, que os números podem ter sido alterados intencionalmente.

Os reguladores japoneses começaram sua própria investigação e, segundo a imprensa local, já aconselharam as montadoras a se prepararem para os recalls. A Takata forneceu o item de segurança para até 40% da produção automotiva japonesa e 30% dos veículos produzidos em todo o mundo.

Desde que adquiriu os ativos da Takata, a JSS tem examinado os dados que cobrem os testes realizados na antiga fábrica de cintos de segurança que a Takata administrava em Hikone, no Japão, e encontrou evidências de que a empresa alterou os resultados quando descobriu que as correias de cinto produzidas lá podem não atender aos padrões legais.

“ A JSS está revisando atualmente os dados disponíveis e relevantes ao longo de um período de 20 anos, teste por teste e produto por produto”, disse a empresa em um comunicado.



Segundo a agência de notícias NBC News, a Toyota se manifestou dizendo que “a segurança de nossos clientes é uma prioridade e estamos trabalhando para identificar os modelos de veículos afetados, qualquer impacto sobre esses veículos e quaisquer ações futuras necessárias o mais rápido possível”.

Embora os principais clientes da Takata fossem japoneses, como a Honda e a própria Toyota, a empresa também fornecia para diversas montadoras de outras regiões, como Estados Unidos e Europa.

Em comunicado, a Honda diz que “está ciente da investigação japonesa relacionada aos cintos de segurança fabricados pela Joyson Safety Systems e atualmente estamos trabalhando para determinar o impacto potencial, se houver, em nossos veículos”.

Ainda de acordo com a NBC News, a agência de segurança dos Estados Unidos, a National Highway Traffic Safety Administration, não comentou se iniciou algum tipo de investigação no país norte-americano.



Tags: Recall, Takata, airbags, cinto de segurança, JSS, recall global, testes, segurança.

Comentários

  • GisbertoWerninghaus

    Parabenizoos profissionais que estão à frente desta avaliação! Na matéria apresentada podemos aprender várias coisas, entre elas eu destaco alguns pontos: 1. a seriedade com que o assunto "sa[ude e segurança" é tratado pela rede de fornecimento e montadoras dos países asiáticos; 2. São as pessoas que manipulam os dados, sob a ordem de alguem, para benefício de alguns, olhando a história da terra temos muitos exemplos e nos seres humanos sempre teremos pessoas assim em nosso meio. 3. O prazo de retenção de evidências sempre questionado na rede de suprimento automotivo ja não é mais 10 anos mas sim de 05 até 50 anos dependendo da relevancia do registro (informação documentada) a VDA1 em sua 4a edição de agosto 2018 mostra bem a diferença entre os documentos relevantes e porque a retenção pelo tempo proposto. Gisberto Werninghaus outubro 2020, SP - Brasil. I congratulate the professionals who are in charge of this evaluation! In the material presented we can learn several things, among them I highlight a few points: 1. the seriousness with which the subject "health and safety" is treated by the supply chain and assemblers in Asian countries; 2. It is the people who manipulate the data, under the order of someone, for the benefit of some, looking at the history of the earth we have many examples and in human beings we will always have people like that in our midst. 3. The evidence retention period always questioned in the automotive supply chain is no longer 10 years, but from 05 to 50 years depending on the relevance of the record (documented information) VDA1 in its 4th edition of August 2018 shows the difference well between the relevant documents and why the retention for the proposed time. Gisberto Werninghaus October 2020, SP - Brazil.

  • JoãoF Amâncio de Moraes

    Estecaso é mais um exemplo, dentre tantos outros, da não aplicação de um conceito básico que reproduzo abaixo das normas de sistemas de gestão: "Adesão as boas práticas de governança corporativa e seus consequentes resultados, como por exemplo uma melhoria na percepção de marca pelo mercado (clientes e fornecedores) devido a transparência e conduta da empresa em suas relações". As empresas devem enxergar as normas de sistemas de gestão como um guia de boas práticas e segurança para produtos e processos e não somente as enxergar como uma gama de requisitos mínimos para conseguir uma certificação. A transferência e a qualidade de produtos e processos são fatores chaves para o sucesso ou para a derrocada de uma empresa. Amancio Quality Consulting

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência