Automotive Business
  
ABLive

Notícias

Ver todas as notícias
Scania amplia linha de caminhões off-road com versão G 540 10x4
Novo Scania 10x4 expande opções da marca para operações pesadas em mineração e construção

Lançamentos | 10/09/2020 | 16h38

Scania amplia linha de caminhões off-road com versão G 540 10x4

Modelo com capacidade para 55 toneladas é dedicado ao setor de mineração e construção pesada

SUELI REIS, AB

A Scania está ampliando sua linha de caminhões off-road XT Heavy Tipper com o lançamento da versão atualizada do modelo G 540 10x4, que se junta às demais versões da gama, os modelos 6x4 e 8x4, que estrearam junto com a nova geração de caminhões da marca em 2018.

Equipado com o motor da nova geração de 540 cv de potência e tecnologia XPI de injeção de combustível em alta pressão, a nova versão do modelo 10x4 possui capacidade para transportar 55 toneladas de carga, 11 toneladas a mais do que a versão 8x4, uma das mais vendidas da Scania. Diferente da versão anterior, o terceiro eixo direcional agora está localizado à frente dos eixos de tração. O veículo também conta com o câmbio XRSO 935, exclusiva para a linha Heavy Tipper, com o sistema Lay Shaft Brake, com maior velocidade na troca de marcha.

O veículo é indicado para trabalhos extremamente pesados, como operações em mineradoras e na área de construção pesada e infraestrutura. Além destes, a nova geração da linha XT Heavy Tipper atende outros setores da economia que utilizam os caminhões fora de estrada em suas operações, como o florestal e canavieiro.

Segundo o diretor de vendas da Scania no Brasil, Silvio Munhoz, o caminhão G 540 10x4 marca a última etapa do desenvolvimento da linha XT Heavy Tipper de caminhões vocacionados.

“É uma demanda que o próprio setor pediu, um caminhão com mais capacidade do que o 8x4”, afirma Silvio Munhoz, diretor comercial da Scania.



A companhia ingressou no segmento de mineração em 1999 com seu primeiro caminhão dedicado, um 8x4. Em 2007 a empresa foi pioneira na categoria ao lançar o primeiro 10x4 do Brasil, no entanto, ela deixou de existir em 2016, quando a empresa entregou o último modelo e agora, com a nova geração, volta a apostar no produto.

O novo G 540 10X4, que vem sendo testado em operações reais por mineradoras há pouco mais de um ano, chega ao mercado só em abril de 2021, mas segundo o executivo, a empresa recebe pedidos para produzir a partir de agora. O preço parte de R$ 950 mil, valor que pode variar conforme a configuração.

“Estamos com a carteira de pedidos aberta e já temos 30 intenções de compra”, diz Munhoz.

MERCADO PROMISSOR


O mercado de caminhões off-road dedicado ao setor de mineração é promissor, embora apresente demanda atual muito aquém do esperado pelo segmento. Segundo Munhoz, atualmente, o País tem capacidade para absorver 1,5 mil unidades por ano. A expectativa é de que esse volume aumente nos próximos anos, considerando os investimentos previstos no setor.

Munhoz aponta que mesmo com a pandemia, a mineração não parou e em agosto, a Scania registrou seu melhor mês de vendas para o setor em 30 anos. Da mesma forma, o executivo aponta que o setor de grandes construções, que estava totalmente paralisado, está voltando a movimentar suas obras.

“Para 2021, o volume [de vendas] deve ser de 200 unidades para este veículo”, afirma Munhoz. “Este segmento gira em torno de 1,2 mil a 1,5 mil unidades por ano e a Scania tem um market share significativo”, completa.



Dados do Ibram, Instituto Brasileiro de Mineração, apontam que os ciclos de investimentos do setor ocorrem a cada cinco anos: a estimativa é de que as mineradoras apliquem algo equivalente a R$ 32 bilhões até 2025 no Brasil.

O setor de infraestrutura e construção também mantém expectativas positivas para os próximos anos. Segundo a Sobratema, Associação Brasileira de Tecnologia para Construção e Mineração, o setor de máquinas e equipamentos para construção (o que inclui caminhões off-road) cresceu 62% no primeiro semestre deste ano, considerando produtos importados.

A entidade estima que o setor deverá registrar curva crescente pelo menos até 2025, quando o volume deverá estar, segundo a previsão, na casa das 35,4 mil unidades. Alguns fatores podem potencializar este mercado, como os novos projetos de privatização, PPPs (parcerias público-privada) com foco em construção pesada e infraestrutura, marco legal do saneamento básico, crescimento estimado para o PIB, mineração em alta e a própria agricultura podem demandar mais investimentos, beneficiando o setor.

Dados coletados pela Sobratema apontam uma carteira com aporte total de R$ 225,8 bilhões entre 2020 e 2022, considerando projetos de PPPs nas áreas de aviação, ferrovias, rodovias e portos.



Tags: Scania, caminhão, off-road, mineração, construção, lançamento, XT Heavy Tipper, Sobratema, Ibram, PPPs, infraestrutura.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência