Automotive Business
  
ABLive

Notícias

Ver todas as notícias
Para o governo, a expectativa para 2021 é das melhores possíveis

Eventos | 25/08/2020 | 16h18

Para o governo, a expectativa para 2021 é das melhores possíveis

Afirmação foi feita por Gustavo Ene, secretário do Desenvolvimento do Ministério da Economia, durante o ABPlanOn

WILSON TOUME, PARA AB

“Parece que o Brasil será uma das economias menos afetadas (pela crise da pandemia) no mundo e já se fala em queda de 4,5% a 5%, enquanto o FMI chegou a dizer que a redução poderia ser de 9% do nosso PIB no começo da crise”, afirmou Gustavo Leipnitz Ene, secretário do Desenvolvimento, Indústria, Comércio, Serviços e Inovação do Ministério da Economia. Em entrevista on-line no segundo dia do #ABPlanOn, evento realizado por Automotive Business na terça-feira, 25, Ene lembrou que existem setores da economia apresentando curva de recuperação em V, enquanto o ministro Paulo Guedes tem afirmado que a economia como um todo apresentará recuperação mais gradual, por conta de setores que estão sofrendo mais os impactos da crise.

Questionado sobre o pleito das montadoras para adiar em dois a três anos os prazos para implantação de novas regras do Proconve, o programa brasileiro de controle de emissões veiculares, o secretário disse que o assunto ainda é motivo de muitas conversas, já que o tema envolve muitos interesses, e não deu pistas sobre a negociação.

Em compensação, Gustavo Ene revelou que o tão aguardado plano nacional de incentivo à renovação de frota “vem com força” e será focado inicialmente nos veículos pesados. “Estamos em um alinhamento final, conversamos com governos estaduais para que eles participem e já temos a sinalização de seis Estados, o que é muito positivo”, disse.

Sobre eletrificação e novos combustíveis, o secretário explicou que o governo trabalha para aumentar o número de carros movidos a eletricidade, mas a velocidade desse investimento vai depender da demanda por esse tipo de veículo. “Se houver muita procura, vamos procurar atender com mais rapidez”, disse. Ene explicou que o governo busca incentivar o uso de outros combustíveis “inteligentes” com baixa pegada de carbono, como o etanol de segunda geração, GNV e GNL (o novo marco regulatório do gás natural seria anunciado no dia seguinte, lembrou).

VISÃO OTIMISTA



Perguntado se o governo pensa em alterar o Rota 2030, Ene afirmou que se trata de um programa de Estado, e não de um governo. Entretanto, explicou que podem ocorrer mudanças, desde que sejam no intuito de melhorá-lo, acrescentando que existe o Programa de Melhoria Contínua da Competitividade justamente para identificar aspectos a serem corrigidos para otimizar processos no setor produtivo.

Por fim, quando perguntado sobre o que o governo espera para o próximo ano, Gustavo Ene se mostrou muito otimista. “A expectativa é das melhores possíveis pelos indicadores que nós temos; o auxílio emergencial ajudou muito a movimentar a economia e a gente acredita que teremos números melhores no fim do ano do que os previstos, como já ocorreu no ano passado” afirmou. “Então, esperamos conseguir deixar o Brasil pronto para tracionar a toda velocidade e, quem sabe, a gente consiga, já em 2021, compensar e ainda lucrar um pouquinho o que nós perdemos em 2020", finalizou.





Tags: #ABPlanOn, governo, secretário, Gustavo Ene, desenvolvimento, indústria.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

AB Inteligência