Automotive Business
  
ABLive

Notícias

Ver todas as notícias
Construir cenários e monitorar o consumidor: a receita para planejar 2021

Eventos | 24/08/2020 | 15h58

Construir cenários e monitorar o consumidor: a receita para planejar 2021

Segundo Letícia Costa, da Prada Assessoria, existem muitas variáveis que dificultam enxergar o futuro próximo

WILSON TOUME, PARA AB

Para Letícia Costa, sócia da Prada Assessoria, o momento é apropriado para se falar de planejamento, mas o grau de complexidade no cenário atual é bastante elevado. Em apresentação on-line durante a abertura do #ABPlanOn, evento realizado por Automotive Business na segunda-feira, 24, a sócia da Prada Assessoria elencou três aspectos que, segundo ela, devem ser “pontos de atenção” ao se planejar as estratégias para 2021.

Na opinião da especialista, são três direcionadores principais: as tendências da indústria, as “tendências Covid” (como ela batizou) e as tendências do Brasil. No primeiro item, estão temas já conhecidos, com destaque para mobilidade, eletrificação e veículos autônomos que, na opinião dela, não vão mudar. O que deve ocorrer é a redução da velocidade de implantação dessas tecnologias no País, por causa da crise provocada pela pandemia. É o caso, principalmente, da penetração de veículos eletrificados e e com sistemas de direção autônoma. Já na questão de mobilidade, Letícia acredita que pode haver um retorno à normalidade a partir do próximo ano, principalmente nos segmentos de ride sharing e de micromobilidade.

Entre as chamadas “tendências Covid”, ou seja, aquelas provocadas pela pandemia, o cenário é diferente. Aqui são considerados o comportamento do consumidor, a digitalização, a redução de riscos no supply chain e a força de trabalho. Entre os consumidores, segundo Letícia Costa, chama a atenção a revalorização da posse do automóvel, comportamento que estava em queda antes da pandemia e que ganhou força por questões sanitárias, já que muitas pessoas pretendem evitar as aglomerações contaminantes do transporte público ou compartilhado. Além disso, também deve ser levado em consideração o trabalho remoto (home office), que impacta tanto no transporte coletivo quanto no individual.

A especialista lembrou ainda das forças opostas que devem guiar o mercado de veículos no País nos próximos meses. De um lado, existe a intenção que muitos consumidores demonstraram de abandonar o uso do transporte coletivo em favor de um carro particular, mas também há o receio que o brasileiro tem com a falta de segurança econômica para adquirir um veículo novo.

ATENÇÃO COM DIGITALIZAÇÃO E FORNECEDORES



Um item ao qual todos devem ficar atentos é a digitalização, que vem ganhando força cada vez maior em todos os aspectos (marketing, vendas, pós-vendas e aftermarket). “Essa é uma questão que deve constar no planejamento 20/21, já que existem muitas possibilidades de incrementar os negócios usando ferramentas como realidade virtual, por exemplo”, afirmou a consultora. “Além disso, a digitalização representa possibilidade de reduzir os preços, o que é sempre desejável no momento atual”, lembrou Letícia Costa.

Encontrar soluções para reduzir os riscos na cadeia de fornecedores é outro aspecto que precisa ser discutido, embora Letícia reconheça que isso não vai ser resolvido em um ano. “A localização também não é a resposta, pois se algumas regiões do Brasil tiverem de passar por um novo lockdown, as empresas podem ter os mesmos problemas de falta de peças que tiveram com as fornecedoras da China”, exemplificou. A especialista lembrou ainda que o comportamento do governo também deve ser constantemente monitorado, por conta das incertezas que provoca.

“O melhor é fazer previsões com mais de um cenário para ter agilidade de resposta, porque o que vai acontecer, principalmente no primeiro semestre de 2021, ainda é muito incerto”, explicou Letícia Coosta.



Construir cenários e conseguir monitorar as variáveis críticas (comportamento e confiança do consumidor, nível de desemprego e o comportamento do governo, por exemplo), assim como definir as prioridades para 2021 – aquilo do qual não se pode abrir mão, para não comprometer o futuro no médio e longo prazos – com muita clareza, são fatores fundamentais para conseguir planejar o ainda incerto 2021.



Tags: #ABPlanOn, planejamento, tendências, Letícia Costa.

Comentários

  • ANTONIO

    Nãofoi apresentada nenhuma alternativa; o Que foi dito, já está dito.

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

AB Inteligência