Automotive Business
  
ABLive

Notícias

Ver todas as notícias
GM refina S10 com foco na evolução do cliente agro
Nova S10 ganhou duas caras: topo de linha High Country tem grade escura com gravata deslocada à esquerda

Lançamentos | 28/07/2020 | 20h00

GM refina S10 com foco na evolução do cliente agro

Novas versões da picape ganham novo design e maior conteúdo tecnológico de segurança e conectividade

PEDRO KUTNEY, AB

A General Motors começou a vender esta semana os modelos 2021 de sua picape média, a Chevrolet S10, com atualizações desenvolvidas nos últimos quatro anos, ainda dentro do ciclo de investimentos encerrado este ano. A nova S10 traz refinamentos tecnológicos de segurança e conectividade que têm como alvo principal os clientes menos afetados por crises, aqueles ligados ao agronegócio – único setor econômico que segue crescendo no Brasil e que, por isso, sustenta há anos em níveis estáveis as vendas de picapes, principalmente as diesel que custam acima de R$ 160 mil e passam dos R$ 200 mil.

“É um mercado sólido, que mesmo em momentos de crise apresenta estabilidade ou pequeno crescimento. Para o cliente do agronegócio a picape é um veículo de uso misto, para trabalho em estradas de terra ou para rodar na cidade com a família. Por isso nesse segmento 85% das vendas são de modelos diesel, cabine dupla e 4x4”, explica Rodrigo Fioco, diretor de marketing de produto da GM América do Sul.





A GM promoveu mudanças similares no Trailblazer, o derivado SUV de grande porte da S10, fabricado na mesma linha em São José dos Campos (SP), mas o lançamento ficou para mais adiante neste terceiro trimestre, quando serão divulgados preços, versões e especificações.



No caso da S10, Fioco informa que 90% das vendas são das versões turbodiesel com motor 2.8 de 200 cavalos, e 60% da demanda se concentra nas duas opções mais caras com cabine dupla, tração 4x4 e câmbio automático de seis marchas, a LTZ (R$ 206.190) e a High Country (R$ 213.290). Levando em conta esse público de alta renda e resiliente a crises a GM lançou mão da estratégia bastante utilizada no momento de manter inalterados na linha 2021 os preços das três versões de topo (incluindo também a LT por R$ 187.590), ao mesmo tempo em que oferece maior conteúdo tecnológico.


Desenho frontal da S10 High Country garante imagem mais robusta à picape

Com a estratégia, a GM tenta fazer um ataque direto à maior concorrente no segmento, a Toyota Hilux (também em vias de ser renovada), que na última década tomou a liderança entre as picapes médias. A S10 ficou em segundo lugar em 2018 e 2019, anotando crescimento tímido de 1,26% de um ano para outro, com pouco mais de 30 mil unidades vendidas e perto de 8 mil abaixo da Hilux.

Este ano, mesmo antes da renovação, a distância para a rival japonesa produzida na Argentina caiu para 4,5 mil unidades no primeiro semestre, mas em um mercado muito encolhido pela crise trazida pela pandemia de coronavírus. A S10 registrou apenas 9,5 mil emplacamentos no período, em queda de 32% sobre os mesmos seis meses de 2019.

Em ataque à rival, no vídeo de apresentação da nova S10 transmitido pelo YouTube na manhã da terça-feira, 28, a picape foi submetida a uma simulação do chamado teste do alce, que detecta instabilidade em veículos com centro de gravidade mais alto quando são feitas mudanças súbitas de direção. A Hilux foi reprovada, levantando as rodas traseiras, quando passou pela mesma avaliação feita anos atrás por uma revista especializada sueca.

PRIMEIRA PICAPE MÉDIA CONECTADA




Mais tecnologia de segurança e conectividade: nova S10 tem frenagem automática de emergência que detecta possível colisão à frente, câmera de ré com visão do engate, conexão sem fio com o celular e wi-fi a bordo

Segundo Fioco, o modelo 2021 da S10 evoluiu assim como o agronegócio brasileiro vem se modernizando ao longo dos últimos anos, por isso introduz pela primeira vez no segmento tecnologias como frenagem automática de emergência. Também é a primeira picape média do mercado nacional conectada à rede 4G por meio de chip integrado ao veículo, com antena 12 vezes mais potente que a de um celular, para não perder o sinal mesmo em regiões mais remotas “onde os picapeiros costumam rodar”, diz o diretor.

Com isso, todos os sistemas eletrônicos são atualizados automaticamente via internet. Também está disponível o wi-fi a bordo para até seis aparelhos, que funciona a até 30 metros do veículo – a assinatura da conexão 4G é grátis nos primeiros três meses de uso, mas a GM diz que custa menos que um plano de telefonia celular. O smartphone pode ser conectado sem fio e espelhado na tela da central multimídia My Link de 8 polegadas. Com o aplicativo myChevrolet é possível ligar o motor e o ar-condicionado à distância, além de receber alertas sobre manutenções via WhatsApp e agendar revisões.

S10 MOSTRA EVOLUÇÕES COM DESIGN DE DUPLA PERSONALIDADE




Principal mudança de design da S10 2021 está na dianteira, que tem dupla personalidade: versão de topo High Country tem grade escura com a marca Chevrolet aplicada em alto relevo, as demais versões seguem com a gravata dourada no centro da grade frontal

Houve poucas mudanças de design, mais notadas na grade frontal, que agora tem dupla personalidade: a versão mais cara High Country ganhou cara nova e ficou com aparência mais robusta, com grade escura e a marca Chevrolet escrita em alto relevo na haste central e o logo da gravata pela primeira vez reduzido e deslocado ao lado esquerdo da dianteira; enquanto as demais versões seguem com a gravata dourada grande fixada no centro da dianteira.

Para a GM, a S10 consagra 25 anos de evoluções, em que a picape cresceu e foi absorvendo novas tecnologias. Considerada a primeira picape média do mercado brasileiro, esta é a sexta mudança de design aplicada desde o lançamento em 1995. Desde então a fábrica de São José dos Campos (SP) produziu pouco mais de 1 milhão de unidades da S10, quase 750 mil delas vendidas no Brasil.

No período, a fabricante informa que fez 11 alterações de motorização que praticamente dobraram a potência em relação ao primeiro motor utilizado, melhoraram o consumo em 65% e reduziram em um terço a aceleração de 0 a 100 km/h.

A linha 2021 da S10 continua a oferecer as mesmas duas motorizações, diesel e flex. O turbodiesel de 2,8 litros, 200 cavalos e torque máximo de 51 kgfm desta vez recebeu duas calibrações diferentes no turbocompressor, que privilegiam o consumo até 10% menor nas opções mais baratas da gama (o melhor resultado é de 9,7 km/l no caso da LS cabine simples, conforme a GM) ou o desempenho para as mais caras, com acelerações mais fortes, levando 10,1 segundos de 0 a 100 km/h.

Segue disponível a gastadora versão flex gasolina-etanol (algo como 5,5 km/l com etanol na cidade), com motor 2.5 de 206 cavalos e 27,3 kgfm, que representa apenas 10% das vendas da S10, mas que segundo Fioco detém 70% do mercado de picapes médias com motor otto.


No interior a aparência da nova S10 segue praticamente igual

Também a estrutura da S10 passou por alterações quatro vezes em sua história, fazendo a picape crescer 25% em tamanho e aumentar em 30% sua capacidade de carga. Segundo a GM, reforços estruturais aumentaram em 20% a resistência do veículo em um impacto frontal. No novo design frontal, o para-choque foi puxado para cima, o que aumentou de 27 para 29 graus o ângulo de entrada da picape, além de proteger mais os faróis auxiliares.

Os sistemas eletrônicos de segurança ativa e passiva também evoluíram na nova S10. Todas as versões (cabines simples ou dupla, flex ou diesel) agora vêm equipadas com seis airbags de série.

Como opcionais, a picape pode ter alerta de saída de faixa, detecção de veículos em ponto cego e sistema de frenagem automática e inteligente de emergência, que mitiga ou evita colisões em velocidades entre 8 e 80 km/h, entrando em ação quando detecta distração do motorista ou se outro veículo ou pedestre entrar na frente de maneira repentina. O controle eletrônico de estabilidade e tração também “entende” oscilações de carretinhas rebocadas, aplicando frenagens independentes nas todas para evitar o efeito chicote.

Uma câmera instalada no para-brisas calcula a distância do obstáculo à frente e aplica a pressão suficiente nos freios para parar a picape, mesmo quando o condutor pisa no pedal mas não exerce a força necessária. Outra câmera, a de ré, tem zoom para verificar o acoplamento de carreta no pino de reboque e pode ser acionada por até 10 segundos na tela central, mesmo com a picape em movimento adiante.

A S10 também sai de fábrica com o On Star, que liga a picape diretamente a uma central de atendimento da GM com um simples toque no botão instalado no retrovisor interno. Além de fornecer serviços como envio de rotas ao navegador do veículo, o sistema também faz chamadas de emergência em caso de colisão.

OS PREÇOS DA CHEVROLET S10 2021




A S10 LTZ, com dianteira “comum”, em testes na pista do campo de provas da GM

Turbodiesel 2.8 / 200 cv / 4x4 / Cabine Dupla
- High Country (Câmbio Automático 6X): R$ 213.290
- LTZ (Câmbio Automático 6X): R$ 206.190
- LT (Câmbio Automático 6X): R$ 187.590
- LS (Câmbio Manual 6X): 169.200

Turbodiesel 2.8 / 200 cv / 4x4 / Cabine Simples
- LS (Câmbio Manual 6X): R$ 167.200
- LS Chassi-Cabine (Câmbio Manual 6X): R$ 158.500

Flex 2.5 / 206 cv / 4x4 / Cabine Dupla
- LTZ (Câmbio Automático 6X): R$ 156.690

Flex 2.5 / 206 cv / 4x2 / Cabine Dupla
- LTZ: R$ 146.790 (Câmbio Automático 6X)
- LT: R$ 141.990 (Câmbio Automático 6X)

Flex 2.5 / 206 cv / 4x2 / Cabine Dupla
- Advantage (Câmbio Manual 6X): R$ 125.390


Na traseira as mudanças da S10 2021 são imperceptíveis



Tags: GM, General Motors, Chevrolet, S10, picape, lançamento, Trailblazer.

Comentários

  • PedroAntonio Lorenzetti

    Aunica coisa que ainda falta na S10, são os farois de Led e regulagem de distancia do volante.

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência