Automotive Business
  
ABLive

Notícias

Ver todas as notícias
Audi aposta na personalização para atrair clientes à linha RS
Modelos da linha RS em exposição no centro de treinamento da Audi em São Paulo: visita de 160 clientes potenciais do Brasil para comprar carros de R$ 436 mil a R$ 1,2 milhão

Lançamentos | 15/07/2020 | 07h00

Audi aposta na personalização para atrair clientes à linha RS

Marca convida clientes no Brasil para escolher configurações antes da produção dos modelos de alto desempenho que custam de R$ 436 mil a mais de R$ 1,2 milhão

PEDRO KUTNEY, AB

Imagine uma station-wagon Audi RS6 Avant novinha em folha, com motor 4.0 de 600 cavalos, que começou a ser vendida este mês no Brasil por R$ 794 mil, com revestimento interno de couro bege e pintada na rara cor perolizada verde “Goodwood”, um opcional que acrescenta R$ 37 mil ao valor. Sob o risco de encalhar um bem de valor tão alto no showroom de uma concessionária, dificilmente um automóvel com características tão peculiares seria trazido ao País. Mas o carro do exemplo existe, até outubro próximo deve entrar na garagem do cliente que o encomendou, com recursos para fazer valer seu gosto exótico.

Assim como o cliente da RS6 Avant verde Goodwood, a Audi aposta que existem outros no Brasil de alta renda interessados em modelos de alto rendimento com características únicas, dentro de centenas de combinações possíveis oferecidas pela fabricante. Na Europa os clientes podem configurar antes da produção vários modelos da Audi com personalizações que vão de cores especiais, passam pelo revestimento interno, e chegam à capa dos retrovisores externos. Aqui a marca estreou a opção para seus carros topo de gama da linha esportiva RS que tiveram a pré-venda aberta este mês.

“É um novo chamariz, um jeito novo de conhecer e comprar um carro que veio para ficar. Estamos muito otimistas com a grande aceitação que os clientes demonstraram. Por enquanto vamos oferecer as configurações pré-produção só para a linha RS, que tem uma legião de fãs e pela primeira vez chega em cinco modelos de uma vez ao Brasil, mas no futuro poderemos ampliar essa oferta”, diz Claudio Rawicz, diretor de marketing da Audi Brasil.



Durante duas semanas até o próximo dia 24, a fabricante e suas 47 concessionárias no País vão levar 160 clientes potenciais, de várias cidades do Brasil, ao Centro de Treinamento da Audi em São Paulo, que à razão de duas pessoas a cada hora (para prevenir o contágio pela Covid-19) vão poder conhecer, configurar e encomendar cinco modelos RS em exposição: a perua RS 6 Avant (R$ 794 mil), o cupê RS7 Sportback (R$ 840 mil) e o SUV RS Q8 (R$ 903 mil), todos com motor 4.0 de 600 cv, que chegam ao Brasil até o fim deste ano – após configurados e encomendados, a espera é de cerca de três meses –, além dos RS Q3 com carroceria SUV (R$ 436 mil) ou Sportback (R$ 466 mil), com motor 2.5 de 400 cv, que só chegam no primeiro semestre de 2021.

Além destes, também está em exposição um cupê R8, um bólido com motor V10 de 610 cv, que vai de 0 a 100 km/h em 3,2 segundos e por proporcionar tão exclusivo divertimento custa mais de R$ 1,2 milhão, mas por enquanto só para ver, porque o modelo teve todas as suas 26 unidades destinadas à pré-venda no Brasil esgotadas em uma semana em junho. E mesmo quem já comprou o R8 só vai recebe-lo aqui em 2021. Em maio devem ser abertas novas encomendas, para entrega até setembro do ano que vem.

“Nosso plano inicial era levar os clientes para andar nos carros em uma pista, mas com a pandemia tivemos de adiar isso. Vamos receber os clientes agora no CT e na primeira e segunda semanas de agosto organizaremos um evento de pista com apenas 20 clientes por dia, cinco a cada duas horas”, explica Rawicz.

OPÇÕES DE ALTA RENDA E RENDIMENTO



Sem nenhum custo adicional (sim, mesmo para carros com esses preços, eles existem), entre muitas configurações os clientes vão poder escolher três opções de acabamento externo e duas de interior, três cores de capas dos retrovisores externos, quatro cores das rodas de liga leve de 22 polegadas, duas cores das pinças de freio (preto ou vermelho), dois tipos de bancos com cinco tipos de desenho e duas cores (preto ou bege), três revestimentos de volante e dois revestimentos de teto (cinza claro ou preto).


Audi RS6 Avant: station wagon mais rápida do mundo chega ao Brasil por R$ 794 mil, mas preço pode subir R$ 75 mil se o cliente escolher uma das cinco opções de pintura especial fosca; e mais R$ 75 mil com freios de cerâmica

São oferecidas sete cores externas (incluindo uma sólida, cinco metálicas e uma perolizada) sem acréscimo, mas como sempre há opções para quem pode e quer gastar, o cliente também poderá encomendar 10 pinturas especiais que custam R$ 37 mil, ou cinco tipos de cores foscas que valem R$ 75 mil extras – preço de um carro nacional zero-quilômetro que nem está entre os mais baratos do mercado. Caso queira ir um pouco além, também é possível encomendar por outros R$ 75 mil freios de cerâmica de alto desempenho, com pinças aparentes e três opções de cor (preto, azul ou vermelho).

Fora das visitas ao CT, todos os RS também podem ser configurados e encomendados pelo site da Audi ou nas concessionárias, onde todas as possibilidades de configuração pré-produção podem ser exibidas ao cliente num tablet ou em uma tela.



Tags: Audi, linha RS, lançamentos, configurações, personalizações, customizações, pré-venda.

Comentários

  • robertoconti

    Gostariade ter a possibilidade de conhecer os carros, tirar fotos para postar em meu instagram

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência