Automotive Business
  
ABLive

Notícias

Ver todas as notícias
Toyota prepara fábricas paulistas para retorno ao trabalho
Produção da Toyota em Sorocaba: retorno ao trabalho após três meses de paralisação

COVID-19 | 19/06/2020 | 17h30

Toyota prepara fábricas paulistas para retorno ao trabalho

São Bernardo, Indaiatuba e Porto Feliz retomam produção na segunda-feira, 22; Sorocaba volta na sexta-feira, 26

REDAÇÃO AB



Após três meses de paralisação a Toyota prepara suas quatro fábricas paulistas para a retomada da produção, de maneira gradual, a partir da segunda-feira, 22, quando as linhas produtivas de São Bernardo do Campo (peças), Indaiatuba (Corolla) e Porto Feliz (motores) voltam a operar. A planta de Sorocaba (linhas Etios e Yaris) retornará alguns dias depois, na sexta-feira, 26.

A Toyota parou as atividades produtivas no País em 24 de março passado e, na época, previa retornar ao trabalho até 6 de abril, mas logo estendeu a paralisação até 22 de abril. Bem antes disso, no dia 9, diante do agravamento da pandemia de coronavírus e da queda da demanda, a empresa aderiu às condições de flexibilização de relações de trabalho da Medida Provisória 936 e suspendeu por dois meses os contratos da maioria dos empregados da produção, que agora estão retornando ao trabalho.

Apesar da reversão das expectativas econômicas e das restrições trazidas pela pandemia, a Toyota manteve o investimento de R$ 1 bilhão que aplica na fábrica Sorocaba e o plano de fazer lá um novo carro, seu primeiro SUV nacional, em 2021. Por isso parte da equipe continuou trabalhando na unidade para evitar atrasos no cronograma de desenvolvimento, conforme relatou o diretor industrial da planta, Ademir Canal, em entrevista concedida a Automotive Business no fim de abril passado.

PROTOCOLOS DE SEGURANÇA



Em linha similar com o que outras empresas do setor vêm fazendo para voltar a operar, a Toyota adotou protocolos em todas as fábricas para garantir a segurança dos empregados na volta ao trabalho, a começar nas portarias das fábricas, que foram equipadas com câmeras termográficas para medir a temperatura em tempo real logo na chegada dos trabalhadores.

Para evitar aglomeração, a capacidade dos fretados foi diminuída pela metade e a frota foi dobrada, todos têm a bordo álcool em gel para higienização das mãos. Os ônibus vão chegar de forma escalonada, enquanto os que vêm com veículos próprios terão a temperatura medida antes de entrar no estacionamento. A Toyota também reforçou a importância de todos os colaboradores da produção já virem uniformizados de casa, para evitar muita gente no vestiário.

Para o pessoal das áreas administrativas, de segunda a quinta-feira foi adotado rodízio para reduzir ao máximo de 50% o número de pessoas presentes nos escritórios, que deverão cumprir distanciamento mínimo de um metro. Já as reuniões serão feitas por videoconferência. Às sextas-feiras o trabalho remoto é para 100% dos colaboradores. Além disso, cada empregado receberá um kit com dez máscaras para serem usadas durante o expediente.

No refeitório, em vez do self-service, as refeições serão servidas em porções embaladas individualmente. Nas mesas os colaboradores sentarão de forma intercalada, em "W", para que ninguém fique em frente nem ao lado um do outro. E durante o horário das refeições serão realizadas escalas de 20 minutos, para garantir a melhor circulação de ar no ambiente.

Recipientes de álcool em gel estarão disponíveis em diversos locais de circulação. Já nas áreas comuns, como as de café, foi adotada sinalização no piso, para mostrar a distância segura entre os colaboradores.

INICIATIVAS DE AJUDA



A Toyota destaca que desde o início da pandemia no Brasil, e durante o período de paralisação de suas fábricas, adotou uma série de iniciativas para ajudar a sociedade no combate à Covid-19. Entre as ações realizadas, estão a doação de quatro picapes Toyota Hilux adaptadas para ambulância e o fornecimento de cerca de 30 mil frascos de álcool em gel.

A companhia ainda entregou 25 toneladas de alimentos para comunidades em vulnerabilidade social das cidades onde atua, como São Bernardo do Campo, Indaiatuba, Sorocaba, Porto Feliz, no Estado de São Paulo, e Guaíba, no Rio Grande do Sul, além de em alguns municípios onde a Fundação Toyota tem projetos de conservação ambiental, como no Nordeste e na região da Serra da Mantiqueira, entre São Paulo e Minas Gerais.

A fim de gerar renda para essas comunidades do entorno, a empresa também anunciou a doação de 28 mil máscaras de tecido, das quais 8 mil foram produzidas por cooperativas de costureiras, por meio do Projeto ReTornar, feito em parceria com a Associação Social Comunidade de Amor (Asca), de Sorocaba (SP). O lote restante foi produzido por uma cooperativa local de Tamandaré (IRCOS), em Pernambuco.

Em parceria com o Senai, a Toyota também participa da rede voluntária de empresas para reparo de respiradores, na fábrica de Sorocaba. Até o momento, foram recebidas 51 aparelhos, 21 deles já consertados e entregues a hospitais do Estado.

Desde o fim de maio, a companhia integra a iniciativa com outras empresas, inédita no setor, para produzir 4 mil ventiladores até o fim de julho. Para tanto, forneceu mão de obra e consultoria produtiva, com base no Sistema Toyota de Produção (TPS), para aumentar a eficiência operacional na KTK, fabricante de respiradores de São Bernardo.



Tags: Toyota, produção, retorno ao trabalho, indústria, São Bernardo, Indaiatuba, Porto Feliz, Sorocaba, pandemia, coronavírus, Covid-19.

Comentários

  • Silvio

    Toyotavolta em operacao

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

AB Inteligência