Automotive Business
  
ABLive

Notícias

Ver todas as notícias
Número de motos nas ruas brasileiras diminui desde 2016

Balanço | 15/06/2020 | 20h25

Número de motos nas ruas brasileiras diminui desde 2016

Total está pouco acima de 13 milhões; idade média da frota atingiu 8 anos

MÁRIO CURCIO, AB

A frota circulante de motos voltou a recuar em 2019 pelo quarto ano seguido, registrando um total de 13,1 milhões de unidades. O resultado decorre de anos seguidos de retração no mercado interno entre 2012 e 2017 e de uma recuperação muito pequena em 2018, com pouco mais de 900 mil unidades. Os números foram divulgados pelo Sindipeças, que reúne fabricantes de componentes.



- Faça aqui o download dos dados do Sindipeças
- Veja outras estatísticas em AB Inteligência



A idade média da frota de motos cresce desde a década anterior. Em 2009 essa média era de apenas 4 anos e 10 meses como consequência do crédito farto e da chegada de novas marcas com preço competitivo naquele período. Em 2019 a média etária subiu para 8 anos.

Os modelos com idade entre 6 e 15 anos respondem por 60% do total. Já as motos com 1 a 5 anos são 33% do total. A menor faixa é a das mais velhinhas, com idade entre 16 e 25 anos. Estas são só 7% do total.

Ao contrário do que ocorreu com as motos, as frotas circulantes de automóveis, comerciais leves e também de caminhões e ônibus anotaram crescimento em 2019. A Abraciclo, que reúne os fabricantes do setor, ainda não elaborou novas projeções para 2020 em razão da pandemia de Covid-19, mas é fato que o mercado interno já recuou mais de 30% na comparação de janeiro a maio de 2020 com iguais meses do ano passado.



Tags: Motos, Sindipeças, frota circulante, Abraciclo, pandemia, Covid-19.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência