Automotive Business
  
ABLive

Notícias

Ver todas as notícias
Caio demite 320 funcionários e suspende contratos de trabalho em Botucatu

COVID-19 | 08/06/2020 | 20h32

Caio demite 320 funcionários e suspende contratos de trabalho em Botucatu

Fabricante de carrocerias também vai adotar redução de jornada e salários

MÁRIO CURCIO, AB



A retração de mercado levou a fabricante de carrocerias para ônibus Caio a demitir 320 pessoas em Butucatu (SP), o equivalente a 10% dos colaboradores. A empresa também está adotando a suspensão dos contratos de trabalho, que atingirá quase todos os colaboradores, seguindo as regras de flexibilização da Medida Provisória 936.

Essa medida será aplicada de maneira alternada à equipe: 50% dos funcionários terão os contratos suspensos em junho e o restante em julho. Quem trabalhar integralmente durante junho receberá 100% do salário, enquanto os que permanecerem em casa terão 30% do salário, mais 70% do valor do benefício emergencial, conforme previsto na Medida Provisória 936. Em julho a posição dos vencimentos se inverte.

Ainda de acordo com a MP 936, a empresa também promoverá redução de jornada de trabalho e de salários entre agosto e novembro de 2020 e utilizará um banco de horas para compensação futura com prazo até dezembro de 2021.

Após um período de férias coletivas em março, a Caio se valeu de um acordo coletivo de dois meses, flexibilizando jornadas e antecipando feriados. Esse acordo terminou em 31 de maio. Os cortes ocorreram dias depois.

O segmento de ônibus foi o mais afetado pela pandemia de Covid-19 e os fabricantes já estimam queda nas vendas superior a 50% no ano.



Tags: Caio, carrocerias, ônibus, MP 936, suspensão de contratos, pandemia, Covid-19.

Comentários

  • HumbertoArantes

    Tristenoticias

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência