Automotive Business
  
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias
Concessionárias já podem abrir ao público em São Paulo
Concessionárias voltam a atender compradores em São Paulo: só quatro horas por dia, com 20% dos funcionários e seguindo protocolos de segurança

COVID-19 | 04/06/2020 | 20h32

Concessionárias já podem abrir ao público em São Paulo

Prefeitura autorizou reabertura de showrooms apenas quatro horas por dia e fora de horários de pico

PEDRO KUTNEY, AB



Atendendo expectativas e pedidos da Fenabrave , a associação dos distribuidores de veículos, a Prefeitura de São Paulo autorizou a reabertura de concessionárias ao público na cidade a partir desta sexta-feira, 5. As lojas estavam fechadas para exposição de produtos e negociações presenciais desde o fim de março, para atender medidas de isolamento social impostas pelo agravamento da pandemia de coronavírus no País.

Mas as lojas de carros paulistanas terão de seguir protocolos de segurança sanitária apresentados pela Fenabrave e agora aprovados pelo poder municipal, só poderão abrir para exposição e negociações presenciais quatro horas por dia, fora de horários de pico (das 7h às 10h e das 17h às 20h), e com revezamento de funcionários, respeitando limite máximo de 20% de pessoal do setor de showroom e administrativo.

“Diversas entidades assinaram o termo na sede da Prefeitura, representando os setores de concessionárias de veículos e escritórios de prestação de serviços. A divulgação dos protocolos acontece nesta sexta-feira, 5 de junho, pelo Diário Oficial, quando os dois setores estarão liberados a funcionar na cidade de São Paulo”, destacou o prefeito Bruno Covas.

A Fenabrave já tinha formulado e apresentado à Prefeitura um manual de práticas para o que chamou de “reabertura segura” das concessionárias na capital paulista. Agora que esses procedimentos foram aprovados, as associações de marca farão a autofiscalização do setor, com a coleta semanal de declarações de cada concessionário para confirmar o cumprimento do protocolo proposto, bem como a existência de algum caso classificado suspeito em decorrência da triagem.

“Analisamos todas as propostas recebidas com cautela e atenção para que a cidade possa retomar suas atividades gradualmente de maneira segura para funcionários e clientes. Para que a retomada da atividade econômica seja realizada com sucesso precisamos dos setores público e privado unidos, para que as empresas voltem a funcionar no tempo certo e de maneira correta, reaquecendo a economia e gerando renda para a população”, explicou a secretária de Desenvolvimento Econômico e Trabalho do município, Aline Cardoso.

A Fenabrave considera essencial a reabertura das lojas para o início da recuperação gradual do setor no País, especialmente no Estado de São Paulo, o maior mercado, que concentra cerca de um quarto das vendas de veículos no País.

PROTOCOLO E RESTRIÇÕES



Com a aprovação da reabertura em São Paulo, as concessionárias ingressaram na Fase 2 de controle da pandemia, foram enquadradas entre os estabelecimentos que podem abrir ao público com restrições. Além de horário máximo de quatro horas e 20% do pessoal para atendimento, os showrooms abertos terão de respeitar espaçamento mínimo de 1,5 metro entre as pessoas, adotar demarcações e barreiras físicas, medição de temperatura na entrada das lojas, impor uso obrigatório de máscaras a clientes e empregados, oferecer álcool gel 70% e pontos para larvar as mãos com água e sabão, além de promover auxílio à testagem para Covid-19, doença causada pelo coronavírus.

As concessionárias estão no grupo de estabelecimentos que poderão voltar a funcionar sem restrições somente na próxima fase de contenção da pandemia. “A expectativa é de que mantidos os índices [atuais de contágio da Covid-19], o município possa ser classificado na fase 3 ainda no mês de junho, mas isso não há como prever isso com exatidão”, ponderou o prefeito Covas. Caso a epidemia volte a crescer, também não está descartado o retrocesso à quarentena mais rígida.

Muitas concessionárias já estavam trabalhando de portas fechadas, para atender vendas on-line e serviços de manutenção. A Prefeitura pede que as empresas continuem a estimular o teletrabalho e home office dos funcionários, principalmente para mães que com filhos pequenos e pessoas de grupo de risco para a doença.



Tags: Concessionárias, Fenabrave, Prefeitura de São Paulo, distribuição, revendas veículos, Covid-19, pandemia, coronavírus.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência