Automotive Business
  
ABLive

Notícias

Ver todas as notícias
Consumidor endividado e reabertura parcial de Detrans movimentam vendas de usados

Mercado | 03/06/2020 | 14h06

Consumidor endividado e reabertura parcial de Detrans movimentam vendas de usados

Transações de veículos leves em maio cresceram 118% sobre abril; já o acumulado do ano aponta queda de 35%

MÁRIO CURCIO, AB



A venda de automóveis e comerciais leves usados em maio somou 318,1 mil unidades, registrando alta de 118,4% sobre abril. No entanto, a comparação com maio de 2019 revela queda de 68,8%. O acumulado do ano teve 2,8 milhões de transferências de veículos leves, volume 35,1% menor que o anotado em iguais meses de 2019. Os números foram divulgados pela Fenabrave, entidade que reúne as associações de concessionários.

O crescimento em maio sobre abril teve diferentes motivos: “Foi fortemente influenciado pela volta de funcionamento de alguns Detrans, o que permitiu a realização das transações. Outro fato relevante é a própria crise, que fez muitas pessoas negociarem seus usados, seja para trocar por outro de menor valor, seja para revertê-los em dinheiro a fim de complementar a renda e honrar compromissos”, afirma o presidente da Fenabrave, Alarico Assumpção Júnior.

De acordo com a Fenauto, entidade que reúne as associações dos revendedores de usados, o setor iniciou a recuperação a partir da última semana de abril, motivada também por mecanismos on-line utilizados por lojistas. Em maio, a relação de veículos leves usados para cada zero-quilômetro vendido foi de 5,6 para 1. Como comparação, em fevereiro, antes dos primeiros impactos da pandemia de Covid-19, essa taxa foi de 4 para 1.

QUEDA NOS PESADOS TAMBÉM É EXPRESSIVA


As transações em maio de veículos pesados (caminhões e ônibus) de segunda mão somaram 16 mil unidades, revelando alta de 113,6% sobre abril. A comparação com maio de 2019 indica queda de 57,6% e o acumulado do ano, com 107 mil pesados, resulta em queda de 35,8%.A taxa de usados para cada novo em maio foi de 2,9 para 1, menor que a fevereiro (3,3 para 1).

Os números individualizados mostram reação pouco melhor nos caminhões, com 14,9 mil unidades em maio e alta de 115,1% sobre abril. A venda de caminhões novos também cresceu em maio.

No acumulado do ano foram negociados 94,9 mil caminhões usados, 34,8% a menos pela comparação interanual. A retração nos ônibus usados supera 40%, com pouco mais de 12 mil transferências nestes cinco primeiros meses de 2020.

ENTREGAS FAZEM GIRAR MERCADO DE MOTOS


O crescimento mais expressivo em maio sobre abril ocorreu entre as motos usadas. O mês teve 98,3 mil transferências, 132,1% a mais que em abril. A alta indica o aquecimento da procura de motos usadas para serviços de entrega. Esse movimento também favoreceu o mercado de motos novas.

Já a comparação com maio de 2019 revela queda de 62,7%. A retração no acumulado do ano é de 33%, com 806,3 mil unidades negociadas. A taxa de usadas para cada moto nova em maio foi de 3,4 para 1. Em fevereiro foram 2,7 usadas para cada nova.



- Faça aqui o download dos dados da Fenabrave
- Veja outras estatísticas em AB Inteligência





Tags: Fenabrave, veículos usados, automóveis, comerciais leves, caminhões, ônibus, motos, concessionários, Fenauto, Alarico Assumpção Júnior, pandemia, Covid-19.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

AB Inteligência