Automotive Business
  
ABLive

Notícias

Ver todas as notícias
Schaeffler registra queda de 9,2% na receita do 1º trimestre

Balanço | 11/05/2020 | 18h58

Schaeffler registra queda de 9,2% na receita do 1º trimestre

Com resultados, empresa já espera por segundo trimestre mais difícil

REDAÇÃO AB

A Schaeffler registrou queda em sua receita do primeiro trimestre com relação ao mesmo período do ano passado ao fechar em € 3,28 milhões, informa em nota divulgada na segunda-feira, 11. O resultado reflete volumes menores de vendas observados em todas as quatro regiões em que atua: Europa, Américas, Ásia-Pacífico e China.


O Ebit (antes dos itens especiais) ficou em € 215 milhões contra os € 272 milhões na mesma base de comparação anual, com margem de 6,5% - há um ano a margem foi de 7,5%, queda atribuída principalmente pelo impacto dos volumes menores frente aos custos fixos.

O lucro líquido atribuível aos acionistas (antes de itens especiais) diminuiu consideravelmente no primeiro trimestre, totalizando € 103 milhões contra € 169 milhões de igual período do ano anterior. Aplicados os itens especiais, a empresa registra um prejuízo líquido de € 184 milhões revertendo lucro líquido positivo (após itens especiais) de € 137 milhões registrado no primeiro trimestre do ano passado.

“A pandemia de coronavírus nos confronta com desafios sem precedentes. Nossos resultados para o primeiro trimestre de 2020 são robustos. O desenvolvimento positivo de nosso fluxo de caixa livre é encorajador. Estamos colhendo os benefícios de termos começado a gerenciar proativamente nossos dispêndios de capital e capital de giro no ano passado. Unido à nossa posição de liquidez e à alta qualidade de nosso balanço, estamos confiantes de que conseguiremos superar a crise atual. O segundo trimestre será difícil. Nós continuaremos a executar com consistência as contramedidas que implantamos”, afirmou o CEO da Schaeffler, Klaus Rosenfeld.

A divisão de fornecimento para OEM Automotivo gerou pouco mais de € 2 bilhões em receita no primeiro trimestre, uma retração de 12%, também por causa das vendas menores às montadoras, fortemente impactadas pela pandemia do novo coronavírus, que enfraqueceu de forma considerável a demanda do setor. Segundo a Schaeffler, a produção mundial de automóveis foi significativamente afetada por paralisações temporárias da produção e diminuiu 23% no primeiro trimestre.

Como resultado, a receita sofreu caiu nas quatro regiões, tendo registrado queda de 13,5% na Europa, 5,2% nas Américas, 22,8% na China e de 7,3% na região Região da Ásia/Pacífico.

A divisão que fornece ao mercado de reposição automotiva registrou um aumento de 1,5% na receita, para € 446 milhões, como resultado de um crescimento considerável na Europa, que gerou a maior receita, . fato que mais do que compensou a queda da receita nas três regiões restantes. Nas Américas, a divisão registrou queda de 4,7% nas receitas. A região da Grande China viu sua receita cair 25%, enquanto a receita na região Ásia/Pacífico caiu 10%.

Por sua vez, a receita da divisão industrial caiu 7,5%, para € 828 milhões também reflexo da crise pandêmica do novo coronavírus.

No comunicado, a Schaeffler reforça que devido à crise instalada atualmente ainda não é possível emitir uma orientação específica de projeções para 2020. As projeções anteriores, que haviam sido publicadas pelo grupo em 10 de março foram suspensas pelo conselho de administração no dia 24 do mesmo mês. A empresa indica apenas que os crescimentos de receita, margem Ebit (antes dos itens especiais) e fluxo de caixa deverão ser menores do que os índices de alta registrados em 2019.



Tags: Schaeffler, receita, queda, balanço, mercado OEM, crise, pandemia, mercado de reposição.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência