Automotive Business
  
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias
Indústria de implementos registra queda de 13% das vendas até abril

Mercado | 06/05/2020 | 16h40

Indústria de implementos registra queda de 13% das vendas até abril

Resultado pode não refletir realidade: há registros represados pela suspensão dos licenciamentos pelo Denatran

REDAÇÃO AB

A indústria de implementos rodoviários registrou queda de 13% das vendas acumuladas entre janeiro e abril ao compará-las com o mesmo período do ano passado. Os números divulgados na quarta-feira, 6, pela Anfir, associação dos fabricantes, revela que o volume ficou em 30,5 mil unidades, nível semelhante ao de igual período de 2015.


Contudo, o resultado do quadrimestre pode não refletir a realidade do momento, uma vez que o Denatran (Departamento Nacional de Trânsito) decidiu suspender a obrigatoriedade da emissão do CRV (Certificado de Registro do Veículo) CRLV (Certificado de Registro e Licenciamento de Veículo), a fim de evitar contaminação pela Covid 19. Com isso, os serviços nos Detrans foram paralisados levando a suspensão da emissão de quaisquer documentos.

Como resultado, parte dos implementos rodoviários não está sendo emplacada e por isso não consta na estatística do quadrimestre.

Por outro lado, existe de fato uma desaceleração do setor de implementos por conta da mesma desaceleração da economia e segundo a Anfir, a queda das venda só não foi maior porque antes da pandemia o setor vinha desenvolvendo de forma positiva sua carteira de clientes.

“A indústria estava com os planos de recuperação sendo implementados, o resultado são as vendas programadas que estão sendo entregues reduzindo os efeitos da paralisia na economia. A retomada foi interrompida e recuamos para o patamar de quatro anos atrás”, comenta o presidente da Anfir, Norberto Fabris.



O executivo indica que a situação deverá registrar volumes mais significativos a partir da suspensão da quarentena em alguns municípios, indicando que a atividade econômica poderá ser retomada em breve. Já parte dos associados da Anfir acredita que o mercado deve reagir no início do segundo semestre deste ano.

“Cidades de médio e pequeno porte tendem a voltar à normalidade antes de grandes centros, que são focos de maior contágio da doença. Os negócios deverão ser recuperados com operações menos concentradas e mais pulverizadas”, estima.



- Faça aqui o download dos dados da Anfir
- Veja outras estatísticas em AB Inteligência





Tags: Indústria, implementos rodoviários, vendas, crise, reboque, carroceria, caminhões, carreta, transporte de carga, Anfir, Norberto Fabris, pandemia, coronavírus.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

AB Inteligência