Automotive Business
  
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias
Importadores pedem redução da alíquota de importação e do IPI

Mercado | 05/05/2020 | 17h22

Importadores pedem redução da alíquota de importação e do IPI

Associadas da Abeifa protocolam medida de emergência junto ao governo

REDAÇÃO AB

A alta expressiva do dólar seguida da crise provocada pela pandemia do novo coronavírus afetou fortemente a venda de veículos importados pelas associadas da Abeifa, que também reúne alguns fabricantes. Em abril, os emplacamentos das marcas membros caíram mais da metade com relação a março, para apenas 750 unidades. Com o agravamento do cenário, importadores pediram a implementação de medidas emergenciais ao governo, como a redução da alíquota de importação e do IPI, imposto sobre produtos industrializados.


Segundo o presidente da Abeifa, João Henrique Oliveira, com um mês completo sob o impacto da pandemia e da valorização do dólar em 37% este ano (o real é a moeda que mais se desvalorizou no mundo em 2020 até agora), o setor de importados também corre o risco, assim como a Fenabrave, de desestruturação da rede de concessionárias.

“Por isso, no último dia 17 de abril, protocolamos junto à secretaria geral da Presidência da República um ofício por meio do qual solicitamos medidas emergenciais em favor do setor, que teme a paralisação total de suas atividades de vendas de veículos novos e usados, de autopeças e também de prestação de serviços de pós-vendas, nos próximos meses, caso não vislumbre interferência imediata do governo federal”, disse em nota o presidente da Abeifa.



Segundo Oliveira, o pleito sugere a redução da alíquota do imposto de importação dos atuais 35% para 20% e também redução do IPI, que incide sobre os veículos importados. Para a entidade, tais ações estimulariam o consumo, observando o princípio da isonomia, de forma que as alíquotas aplicáveis sejam as mesmas estabelecidas para os veículos de produção nacional.

Além disso, também solicitou a disponibilidade de linha de crédito para capital de giro das importadoras, seus fornecedores de autopeças e suas redes de concessionárias de uma forma que seja rápida e acessível. Adicionalmente, pediu a suspensão, de no mínimo 120 dias, dos prazos de pagamentos de todos os tributos federais administrados pela Secretaria Especial da Receita Federal.

Oliveira reforçou que as 15 marcas associadas à Abeifa sustentam atualmente uma rede de concessionárias com 450 pontos de atendimento em todo o País, com geração de empregos da ordem de 17,5 mil postos de trabalho.

“Trata-se de um setor responsável pela complementariedade de produtos, pelo balizamento de preços de veículos com relação aos demais mercados internacionais e por trazer ao País as principais tecnologias veiculares. Por esse princípio, o setor não pode desaparecer. Precisamos dessas medidas emergenciais. Com exceção da redução da alíquota do imposto de importação, que deve chegar a 20%, o equivalente à TEC - Tarifa Externa Comum do Mercosul, as demais medidas seriam por tempo determinado e isonômicas aos produtos aqui fabricados”, complementou.



- Faça aqui o download dos dados da Abeifa
- Veja outras estatísticas em AB Inteligência





Tags: Importadores, Abeifa, imposto de importação, carro importado, IPI, imposto sobre produto industrializado, alíquota, crise, concessionárias, vendas, pandemia.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

AB Inteligência