Automotive Business
  
ABLive

Notícias

Ver todas as notícias
GM estende layoff com redução de salário a três outras fábricas
General Motors ainda aguarda aprovação de trabalhadores de São José dos Campos (SP), onde é feita a picape S10

COVID-19 | 06/04/2020 | 18h55

GM estende layoff com redução de salário a três outras fábricas

Gravataí, Joinville e Mogi das Cruzes também aceitaram medida; ainda falta São José dos Campos

MÁRIO CURCIO, AB

A General Motors conseguiu estender para as fábricas de Gravataí (RS), Joinville (SC) e Mogi das Cruzes (SP) o acordo de layoff e redução de 5% a 25% dos salários feito inicialmente com os trabalhadores da unidade de São Caetano do Sul e do campo de provas de Indaiatuba (ambos em SP). A medida decorre da quarentena provocada pela Covid-19.

A montadora aguarda agora a aprovação de sua proposta apresentada ao Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos (SP). Os trabalhadores da unidade participarão de votação eletrônica aguardada para os próximos dias.

Segundo o sindicato, a GM propôs os seguintes porcentuais por faixa salarial:


Até R$ 2.090,00 – 95%;
R$ 2.090,01 a R$ 5.000 – 90%;
R$ 5.000,01 a R$ 10.000 – 85%;
R$ 10.000,01 a R$ 20.000 – 80%;
Acima de R$ 20.000,01 – 75%.

A redução salarial será acompanhada de suspensão dos contratos de trabalho, conforme a Medida Provisória 936. Segundo o sindicato, se aprovada, a medida irá atingir 90% dos trabalhadores da General Motors de São José dos Campos, onde ocorre a montagem da picape S10 e a produção de componentes.

A unidade emprega cerca de 3,8 mil trabalhadores. Apenas 100 ficarão na fábrica e por isso não serão impactados pela medida. Outros 42 trabalharão em regime de home office.

“A GM não tem por que cortar salários, mas foi irredutível na mesa de negociação. Como o sindicato é uma entidade que segue a democracia operária, vai submeter a proposta aos trabalhadores. Eles decidirão se aceitam ou não”, afirma o vice-presidente da entidade, Renato Almeida.

O sindicato recorda que neste momento os funcionários estão em férias coletivas, que terminam no dia 12. A medida foi adotada no combate ao coronavírus.



Tags: GM, General Motors, layoff, redução de salário, sindicato, metalúrgicos, Renato Almeida, contratos de trabalho, Medida Provisória 936.

Comentários

  • carla

    Suspendero contrato de trabalho ok em todas mais tem que cumprir com o resto do acordo pagar o ppr que e nestes aqui em Gravataí não falam sobre isso tão no silêncio e aí estão esperando pra nós enrolar nós trabalhadores

  • Sergip

    Acordem...É melhor pingar doque secar..! Quando tudo isto passar a GM vai trazer mais produtos da china e aí sim voces vão perder os seus empregos..! E o pior é que o brasileiro é burro, e vai comprar..!

  • Leandro

    Abandonaramos funcionários em casa, sem informações nenhuma, mando msg chefia não responde, ligo pro Rh não atendem mandaram fazer cursos online, quem não fizer não iria receber mesmo quem fez não sabe se vai receber, se passaram mais 30 dias em layoff e nada de receber abandono dos funcionários. Empresa muito boa de se trabalhar mais dessa vez está deixando a desejar.

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência