Automotive Business
  
ABLive

Notícias

Ver todas as notícias
Caoa Chery usa dólar e retração de vendas para demitir em Jacareí

COVID-19 | 19/03/2020 | 13h45

Caoa Chery usa dólar e retração de vendas para demitir em Jacareí

No entanto, motivo mais provável é o fraco desempenho de mercado do sedã Arrizo 5 desde o lançamento, em 2018

MÁRIO CURCIO, AB

A Caoa Chery utilizou a disparada do dólar e uma “grande e inesperada” queda nas vendas para justificar a demissão de 59 funcionários em Jacareí (SP) na quarta-feira, 18. Com o corte, a empresa passa a importar já montados os motores que equipam o sedã Arrizo 5 e o SUV Tiggo 2, os dois veículos fabricados na unidade.

A queda “inesperada” à qual a empresa se refere é a que ocorreu a partir de segunda-feira, 16, em razão do aumento de casos de Covid-19 e do anúncio de medidas de prevenção ao contágio pelo coronavírus, mas é certo que a decisão de trazer os motores já montados não foi tomada em dois dias apenas. A empresa não quis comentar o assunto.

Um motivo razoável para a decisão é o fraco desempenho de vendas do sedã Arrizo 5. O modelo começou a ser montado em outubro de 2018, mas desde o fim daquele ano até a quarta-feira, 18 de março de 2020, o carro teve menos de 3 mil emplacamentos, muito abaixo da expectativa inicial de 500 unidades por mês.

E o Tiggo 2, apesar de ser o SUV mais acessível da Caoa Chery, fica atrás do Tiggo 5X (que é maior, mais caro e montado em Anápolis, GO). Em 2019 o Tiggo 2 teve 6,2 mil unidades licenciadas e o Tiggo 5X, 7,9 mil. No acumulado até 18 de março o Tiggo 5X superou as 2,5 mil unidades, o dobro do Tiggo 2 no mesmo período.

Como consequência das demissões, os metalúrgicos iniciaram na quinta-feira, 19, uma greve que interrompe toda a produção na fábrica de Jacareí. É a sexta paralisação na unidade e a primeira desde a entrada da Caoa na operação, em novembro de 2017.

Em comunicado à parte relacionado à produção em Anápolis, a empresa cita apenas medidas preventivas à Covid-19 como redução do número de viagens e reuniões. Não há informação sobre cortes em Goiás nem definição sobre férias coletivas.



Tags: Caoa, Caoa Chery, demissões, motores, Arrizo 5, Tiggo 2, Tiggo 5X, Covid-19, coronavírus.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência