Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias
Coronavírus pode afetar produção no Brasil este mês

COVID-19 | 06/03/2020 | 18h51

Coronavírus pode afetar produção no Brasil este mês

Fabricantes apontam que há risco de falta de peças e componentes em algumas linhas de montagem

SUELI REIS, AB

A Anfavea confirmou na sexta-feira, 6, que há risco de uma ou pelo menos duas linhas de montagem paralisarem suas operações por falta de peças e/ou componentes provenientes da China ou de outros países que estão sendo fortemente afetados pelo coronavírus (Covid-19). Embora as empresas tenham a prática de manter estoques desses itens, a entidade acredita que o risco já pode ser considerado para este mês ou para abril, uma vez que eles demoram em média de oito a dez semanas para desembarcarem no Brasil.


Segundo o presidente da entidade, Luiz Carlos Moraes, o estoque atual consegue manter a produção normal nas próximas semanas, mas há um risco iminente da falta desses componentes e a resolução, segundo ele, não é simples. No entanto, informa que a indústria já está considerando alternativas caso isso aconteça, como transporte aéreo para o adiantamento dos lotes ou mesmo alterar e calibrar o mix de produção dos modelos.

“Não é um risco generalizado, mas ele existe para uma ou outra montadora”, disse o presidente da Anfavea.



Moraes reforçou ainda que caso haja alguma paralisação por algum período, a indústria é capaz de reverter as perdas de produção rapidamente, provavelmente no mês seguinte.

“Há o desafio porque é um fator anormal e de alto impacto na economia que todo o mundo está tentando lidar. Existe o risco, mas na indústria há uma serenidade para tratar o tema: existe um monitoramento diário por parte das equipes de logística de todas as montadoras de item por item e peça por peça, inclusive em toda a cadeia de fornecimento, como tiers 2 e 3”, acrescentou.



CHINA AMEAÇA INDÚSTRIA GLOBAL


Atualmente, a China é o maior fornecedor de autopeças do Brasil e segue sendo o país mais afetado pelo coronavírus, com a paralisação de várias fábricas, incluindo de veículos e de peças e componentes. Outros mercados como Coreia do Sul, Japão e Servia já registram escassez de autopeças.

No ano passado, o setor automotivo - considerando montadoras e fabricantes de autopeças - importaram o equivalente a US$ 13 bilhões em itens, deste total, 13% veio da China.

Moraes lembra que alguns países já adotaram medidas para tentar conter os impactos negativos do coronavírus em suas economias. Para o Brasil, ele considera ser cedo para adotar alguma ação, embora o Banco Central tenha sinalizado baixar ainda mais a taxa Selic.

O presidente da Anfavea disse ainda que alguns fornecedores já estão normalizando suas operações na indústria chinesa. “Com a China voltando, tudo normaliza”, comentou.

As montadoras de origem japonesa Honda, Mazda, Mitsubishi, Nissan e Toyota já contabilizam que as perdas de produção podem atingir US$ 1,6 bilhão até abril por causa do coronavírus.



- Faça aqui o download dos dados da Anfavea
- Veja outras estatísticas em AB Inteligência







Tags: Coronavírus, produção, veículos, Anfavea, importação, peças, componentes, China, epidemia.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência