Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias
Honda motos crescerá 13,5% em 2019
Para 2020, o diretor comercial Alexandre Cury acredita em volume de vendas semelhante ao de 2019

Mercado | 13/11/2019 | 20h35

Honda motos crescerá 13,5% em 2019

Fabricante fechará o ano com 845 mil unidades emplacadas e 80% do segmento

MÁRIO CURCIO, AB

Até o fim do ano, a fabricante de motos Honda venderá no Brasil 845 mil unidades, registrando alta de 13,5% sobre 2018. É possível até mesmo que supere esse total, já que no acumulado até outubro os licenciamentos da marca se aproximaram das 710 mil unidades. Com isso, a fabricante manterá fatia de 80% do mercado de motos no País.

“Para 2020 acreditamos em estabilidade, com possibilidade de crescimento”, afirma o diretor comercial da Moto Honda, Alexandre Cury.



O executivo concedeu entrevista a Automotive Business durante uma prévia do Salão Duas Rodas (de 19 a 24 de novembro no São Paulo Expo). Cury prefere cautela em relação ao próximo ano porque 2019 é o segundo ano alta após seis consecutivos de vendas em queda no setor de motos.

No entanto, ele não deixa de comemorar os bons resultados em alguns dos segmentos. “O mercado de scooters está aquecido e fecharemos o ano com 57 mil unidades, crescimento de 53% sobre o ano passado e participação de 62,5%.” A alta expressiva decorre do lançamento no começo do ano de mais um modelo de baixa cilindrada (o Elite 125).

No segmento de motos de alta cilindrada (acima de 450 cc), a Honda fechará 2019 com 16,2 mil unidades, crescendo 30% sobre o ano passado. A fatia da Honda nesse mercado é de 33,5%.



Tags: Honda, motos, Alexandre Cury, scooters, alta cilindrada.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência