Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias
Wabco Brasil cresce e passa a dirigir operação do México
Reynaldo Contreira este ano tronou-se diretor-presidente da Wabco América Latina, incluindo o México

Autopeças | 05/11/2019 | 19h03

Wabco Brasil cresce e passa a dirigir operação do México

Antes da fusão com a ZF, empresa montou nova estrutura para atender a América Latina

PEDRO KUTNEY, AB

A Wabco Brasil segue em crescimento e este ano passou a ser sede regional da companhia para toda a América Latina, incluindo a operação no México, antes dirigida a partir dos Estados Unidos. A mudança organizacional na região ocorreu pouco antes da venda da empresa para a ZF por US$ 7 bilhões anunciada em março passado, que deve ser concluída com a fusão das duas corporações a partir do início de 2020.

] A Wabco produz e fornece sistemas de freios, compressores, controles eletrônicos de estabilidade, suspensão pneumática e transmissões automatizadas, especialmente para caminhões, ônibus e carretas. Ainda sem saber como exatamente será a combinação de estruturas e produtos complementares com a ZF nos mercados latino-americanos, Reynaldo Contreira, que já dirigia a Wabco América do Sul, assumiu o cargo de diretor-presidente na América Latina.

A transição da administração da operação no México da equipe norte-americana para a brasileira vem sendo executada gradualmente há pouco mais de um ano, começou pelo mercado de pós-venda mexicano e no início de 2019 o Brasil passou a responder também pelo fornecimento direto aos fabricantes de veículos comerciais e semirreboques instalados no país, onde a empresa já tem uma unidade industrial e um centro de distribuição. O objetivo agora é aumentar o número de distribuidores e a penetração de tecnologias e sistemas fornecidos pela Wabco no mercado mexicano, incluindo programas de treinamento para manutenção especializada.

“Brasil e México têm demandas muito parecidas, entendemos muito bem as necessidades dos clientes nestes mercados. Também já fornecemos para todas montadoras e vários fabricantes de carretas no território mexicano. É uma combinação natural com bom potencial de crescimento para ambos os países”, avalia Reynaldo Contreira.



O processo de fusão com a ZF em todo o mundo deverá estar concluído antes do fim de 2020, mas Contreira avalia que há muitas complementariedades entre as duas empresas, inclusive porque a Wabco já fornece sistemas para a ZF. Ele calcula que os primeiros resultados da união comecem a ser vistos já no primeiro semestre do ano que vem. A expectativa é que as combinações de especialidades tecnológicas e a expansão do portfólio de produtos vão criar uma empresa maior do que as duas separadas, com grande capacidade de desenvolvimento.

CRESCIMENTO COM TECNOLOGIA



Os avanços tecnológicos agregados aos caminhões, ônibus e carretas nos mercados latino-americanos, especialmente no Brasil, vem compensando quedas de mercados e aumentando o faturamento da Wabco na região, que este ano deve crescer 16%, acima das expectativas no início de 2019. O desempenho positivo supera o tombo da Argentina e também o encerramento da produção da Ford Caminhões, que já não figurava entre os grandes clientes. “Para nós esse fator pode até ser positivo, pois outros clientes que atendemos podem ocupar os espaço deixados pela Ford”, pondera Contreira.

O fornecimento de sistemas de freios ABS para caminhões e carretas (obrigatório por lei desde 2014 para todos os veículos vendidos no Brasil) vem impulsionando as vendas da Wabco. Outros impulsos estão no horizonte dos próximos anos com a adoção de mais dispositivos de segurança, como o controle eletrônico de estabilidade ESC (obrigatório a partir de 2022), que em breve deve começar a ser fornecido a montadoras no País. Também está em crescimento por aqui a venda de módulos de controle de transmissões automatizadas, que hoje equipam mais de 95% dos caminhões pesados no mercado brasileiro.

Em outro exemplo de ganho com a evolução tecnológica, é da Wabco o sistema de frenagem automática de emergência que equipa toda a linha do novo Actros, cavalo mecânico extrapesado que a Mercedes-Benz começa a produzir em São Bernardo do Campo (SP) a partir de janeiro próximo. “Os avanços tecnológicos nos favorecem, dão maior sustentabilidade às nossas operações nos próximos anos”, destaca Contreira.



Tags: Wabco, desempenho, América Latina, México, Reynaldo Contreira, ZF.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência