Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias
Kia Cerato agora traz motor 2.0 com até 167 cv
Motor 2.0 com até 167 cv recebeu melhorias para redução de atrito em bronzinas e pistões

Lançamentos | 24/09/2019 | 23h45

Kia Cerato agora traz motor 2.0 com até 167 cv

Novo carro importado do México vai brigar com versões intermediárias de Corolla, Civic, Cruze e Jetta

MÁRIO CURCIO, AB | De Indaiatuba (SP)

A Kia Motors já traz ao Brasil a nova geração do sedã médio Cerato. O carro ficou maior e vem com motor 2.0 flex com até 167 cavalos, semelhante àquele que equipa o SUV Sportage, modelo mais vendido da marca no Brasil. Por vir do México assim com a geração anterior, o sedã não paga imposto de importação. Chega em duas versões, EX por R$ 94.990 e SX por R$ 104.990, sempre com câmbio automático de seis marchas.

A empresa pretende vender até o fim do ano 1.150 unidades. Na soma das unidades antigas e atuais serão cerca de 2,7 mil carros, o equivalente a apenas 2% do mercado brasileiro de sedãs médios, em que os principais concorrentes são Toyota Corolla, Honda Civic, Chevrolet Cruze e Volkswagen Jetta. Para todo o ano de 2020 a Kia estima emplacar 4,2 mil Cerato.

“Com o novo motor 2.0 resolvemos a principal queixa dos consumidores, que era o antigo 1.6 de 128 cv”, recorda o presidente da Kia Motors do Brasil, José Luiz Gandini.



Segundo levantamento da Kia, as vendas dos concorrentes do Cerato se concentram nas versões intermediárias, com preços a partir de R$ 110 mil. Dessa forma, a opção SX, mais cara, tende a responder por 60% dos emplacamentos do novo sedã. O Cerato tem cinco anos de garantia, que somente o Corolla oferece entre os concorrentes listados acima.


Nova geração ficou 8 cm mais longa e com isso o porta-malas passou de 421 para 520 litros. Lanternas traseiras usam LEDs

Com o Cerato a empresa lança o Kia Way, programa de recompra garantida que promete pagar 85% do valor do carro na tabela Fipe após dois anos de uso. “Vamos estender esse benefício para outros modelos mais adiante”, diz Gandini.

Fazem falta no novo Cerato faróis totalmente em LEDs, teto solar e sistema start-stop, que desliga e religa automaticamente o motor em trânsito congestionado, o que ajuda a economizar combustível e reduzir emissões. Este último é um item relativamente comum em projetos nacionais mais recentes e deveria estar ao menos na versão mais completa do sedã. Também não há alerta de ponto cego ou assistente de estacionamento em nenhuma versão.

No entanto, a versão de entrada, EX, tem ar-condicionado com saídas para o banco traseiro, central multimídia com tela flutuante de oito polegadas (com Android Auto e Apple Car Play), seis airbags, seletor com quatro modos de condução (do mais econômico ao mais esportivo), câmera de ré, controles de tração e estabilidade, assistente de partida em rampa e monitoramento da pressão dos pneus.

A versão SX recebe ainda ar-condicionado com duas zonas distintas de temperatura, interior de couro, chave presencial, aletas para troca de marcha atrás do volante, retrovisores externos com rebatimento elétrico e aquecimento, retrovisor interno com escurecimento automático, para-sóis com espelho e iluminação, pedais com acabamento de aço escovado e outros detalhes.

O novo Cerato mede agora 4,64 metros. Ficou 8 centímetros mais longo. Com isso seu porta-malas passou a 520 litros, 99 l a mais que o anterior. A largura do carro foi ampliada em 2 cm e a altura, em 0,5 cm. A distância entre eixos se manteve em 2,70 m e garante bom espaço para quem viaja no banco de trás.


Distância entre eixos tem 2,70 metros e resulta em bom espaço para o banco de trás. Central multimídia tem tela de 8 polegadas, Apple Car Play e Android Auto. Versão SX recebe interior de couro

A quantidade de aços de alta resistência aplicada na carroceria passou de 34% para 54%. Eles foram utilizados sobretudo nas laterais e na dianteira. Os adesivos estruturais antes somavam 18 m e agora totalizam 105 m. Com as mudanças a carroceria se tornou 20 quilos mais leve.

O motor utilizado pelo Cerato passou por melhorias que reduziram o atrito em bronzinas e pistões. A partida a frio eliminou o tanquinho de gasolina e utiliza agora o sistema de pré-aquecimento do combustível pelos bicos injetores. De acordo com o programa de etiquetagem do Inmetro o sedã faz em média 7,8 km/l com etanol e 9,9 km/l com gasolina.

SEDÃS MÉDIOS PERDEM ESPAÇO


Um levantamento divulgado pela Kia durante a apresentação do Cerato mostra que a participação dos sedãs médios na venda total de automóveis deve fechar 2019 com apenas 5% do mercado, somando 130,6 mil unidades. Nos anos recentes essa fatia registrou um pico de 8,8% em 2015, com 186,5 mil carros. Em 2018 essa participação recuou para 6,7%, com 141,8 mil veículos. Como se sabe, a presença dos sedãs encolhe à medida que os SUVs avançam na preferência do consumidor.

Ainda assim, a Kia aposta no novo Cerato por sua representatividade nas concessionárias da marca (80 ao todo) e pela dirigibilidade superior dos sedãs quando comparados aos utilitários esportivos. A empresa pretende atrair especialmente compradores do sexo masculino (80%). “Este é mesmo um carro típico dos tiozões, mas com o novo Cerato pretendemos atrair consumidores mais novos, na faixa dos 40 anos”, conclui o presidente da Kia Motors do Brasil.



Tags: Kia, Cerato, José Luiz Gandini, Toyota Corolla, Honda Civic, Chevrolet Cruze, Volkswagen Jetta.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência