Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias
Venda de pesados se igualará a 2018 em apenas 9 meses

Mercado | 05/09/2019 | 20h12

Venda de pesados se igualará a 2018 em apenas 9 meses

Caminhões e ônibus acumulam altas expressivas e tiveram em agosto a melhor média diária desde dezembro de 2014

MÁRIO CURCIO, AB

Até o fim de setembro o mercado brasileiro terá absorvido cerca de 90 mil caminhões e ônibus, atingindo em nove meses o resultado total de 2018. No acumulado até agosto já foram licenciados 65,1 mil caminhões (alta de 41,1% sobre iguais meses de 2018) e 13,5 mil ônibus (crescimento de 49,8%). A estimativa e os números foram divulgados pela Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea).



- Faça aqui o download dos dados da Aanfavea
- Veja outras estatísticas em AB Inteligência



Em agosto, os licenciamentos de caminhões somaram 9,4 mil unidades e cresceram 5,5% sobre julho, que teve um dia útil a mais. Os ônibus tiveram 2 mil unidades lacradas no mês e anotaram alta ainda maior sobre julho, 12,1%.

“As vendas de ônibus vêm sendo puxadas por modelos urbanos e em parte pelos escolares em consequência do programa Caminho da Escola”, diz o vice-presidente da Anfavea, Gustavo Bonini.



A Anfavea recorda que tanto caminhões como ônibus tiveram em agosto a maior média de vendas desde dezembro de 2014. Nos caminhões, somente os modelos leves registram queda no acumulado do ano (de 3,6%). Todos os outros segmentos obtiveram alta. O crescimento mais expressivo ainda é dos pesados, que de janeiro a agosto tiveram 33,5 mil licenciamentos, 61,5% a mais que em iguais meses do ano passado.

PRODUÇÃO DE CAMINHÕES CRESCE MAIS QUE OUTROS SEGMENTOS


Por causa do bom momento do mercado interno, a produção de caminhões de janeiro a agosto somou 77 mil unidades e cresceu 13,1% sobre iguais meses de 2018, enquanto a média geral de crescimento (na soma de automóveis, comerciais leves e veículos pesados) foi de 2%. A produção de ônibus teve pequena queda de 6,9% na comparação interanual, com 19,4 mil unidades fabricadas no País.

EXPORTAÇÕES, JÁ RUINS, PODEM PIORAR


O acumulado de janeiro a agosto mostra que o País exportou 8,8 mil caminhões, total 52,6% menor que o registrado nos mesmos oito meses do ano passado como consequência da crise argentina. A retração mais acentuada (66,9%) ocorre no segmento semipesado, em que os embarques somaram 2,3 mil unidades.

“A Argentina continua sendo para nós um desafio e com os fatos novos estamos preocupados com uma possível piora no país vizinho”, lamenta o presidente da Anfavea, Luiz Carlos Moraes.



As exportações de ônibus também recuaram, mas em 18,1%, porque o segmento é menos dependente do país vizinho. Entre janeiro e agosto foram enviadas ao exterior 4,7 mil unidades. Dois terços são modelos urbanos.



Tags: Caminhões, ônibus, Anfavea, Gustavo Bonini, exportações, produção, Luiz Carlos Moraes.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

AB Inteligência