Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias
Indústria precisa entender melhor as dores do consumidor
Marcos Calliari, da Ipsos: ânimo da população com o país afeta diretamente o consumo. Foto: Rui Hizatugu

Conjuntura | 21/08/2019 | 19h20

Indústria precisa entender melhor as dores do consumidor

Estudo da Ipsos alerta para grandes mudanças no comportamento do indivíduo, movimento que influencia diretamente o consumo

ERICA MUNHOZ, PARA AB

Como caminha o relacionamento entre indústria e consumidores. Esse foi o tema do estudo apresentado por Marcos Calliari, CEO da Ipsos Brasil, durante o Workshop Planejamento Automotivo ABPLAN 2020, realizado por Automotive Business na segunda-feira, 19, no WTC Events Center, em São Paulo.

“O momento hoje é de incerteza e, ao mesmo tempo, de muita expectativa”, explicou o executivo ao mostrar informações da pesquisa realizada pela consultoria, como o do índice de confiança do consumidor, que caiu de 54,9 pontos no início do ano para 48,2 pontos atualmente em função do que foi prometido pelo atual governo e não se realizou.

Sendo o consumidor a peça mais importante no contexto da indústria automotiva – quem compra o carro –, é mandatório que as empresas entendam como ele funciona e se esforcem para conquistá-lo. Boa medida para entender esse comportamento vem da correlação entre as vendas de automóveis e o índice de confiança, que mostra de maneira muito sintomática a percepção sobre o futuro do País. Enquanto o índice mundial de percepção da população sobre os rumos de seu país é 58% positivo, no Brasil 59% consideram que a rota por aqui está errada.

Tal constatação nada mais é do que a fotografia de uma população “massacrada” nos últimos anos nos âmbitos político e econômico, o que mexe demais com sua disposição de investir.

“Somos hoje um país em mudança dentro de um mundo em transformação e isso também precisa ser considerado, afinal influencia diretamente os comportamentos. São grandes os desafios das instituições em geral, que não estão preparadas para as mudanças que vêm acontecendo. E isso esbarra nas empresas, que precisam estar atentas”, alerta Marcos Calliari.



CONSUMO É COMO A POPULAÇÃO SE MANIFESTA



O fenômeno demográfico pelo qual o mundo vem passando, incluindo crescimento da expectativa de vida, da coexistência geracional, das novas configurações domésticas e, ao mesmo tempo, as baixas nas taxas de fertilidade, analfabetismo e casamento, têm suas implicações. No Brasil, por exemplo, os lares com um habitante saltaram de 9,2% em 2001 para 14,6% em 2015, enquanto 65% vivem com alguém com 50 anos ou mais. São mudanças que estabelecem novo cenário social e, consequentemente, comportamental.

Com isso, as instituições passaram a ser mais questionadas e a sociedade dividida. Apenas um quarto da população acredita que o diálogo é bom e 51% não confiam nas empresas. De acordo com a pesquisa da Ipsos, o Brasil é o país que mais produz memes e um cenário ainda mais explosivo: 61% das pessoas dizem utilizar WhatsApp para se informar e 62% acreditaram na notícia antes de verificar se era verdadeira ou falsa.

“Chegamos em um momento de convivência de paradoxos e a mudança de olhar de grupos que sempre prevaleceu deve mudar para o indivíduo. Como indústria, estamos caminhando para um universo de parcerias, especialmente em tecnologia, e compartilhamentos de carros, serviços e propriedades. E como fazer isso? Entendendo melhor as pessoas”, finalizou o consultor.



Tags: Mercado, Marcos Calliari, Ipsos Brasil, pesquisa, consumidor, indústria ABPLAN 2020, Workshop Planejamento Automotivo 2020.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

AB Inteligência