Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias
Produção de veículos cresce 3,6% no acumulado até julho

Indústria | 06/08/2019 | 16h00

Produção de veículos cresce 3,6% no acumulado até julho

Recuperação do mercado interno atenua impacto negativo das exportações

MÁRIO CURCIO, AB

A produção de veículos em julho somou 266,4 mil unidades, anotando alta de 14,2% sobre mês anterior. No acumulado do ano as montadoras instaladas no País fabricaram 1,7 milhão de unidades, resultando em pequena alta de 3,6% sobre iguais meses do ano passado. A queda nas exportações para a Argentina ainda impede o crescimento mais consistente na produção brasileira. Os números foram divulgados pela Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea).



- Faça aqui o download dos dados da Anfavea
- Veja outras estatísticas em AB Inteligência



“A produção em julho foi influenciada pelo maior número de dias úteis. A alta no acumulado do ano (3,6%) melhorou em relação àquela do semestre, que foi de 2,8%”, recorda o presidente da Anfavea, Luiz Carlos Moraes.




O executivo chama a atenção para o segmento de caminhões, cuja produção de 66,3 mil unidades no acumulado até julho anota alta de 13,5% sobre iguais meses de 2019. Esse acréscimo é motivado pelo mercado interno, já que as exportações de caminhões caíram 54,6%.

A produção de automóveis somou até julho 1,66 milhão de unidades e anotou leve alta de 3,4%. Já a montagem de comerciais leves registrou 202,8 mil unidades e caiu 8,4%. Essa queda reflete a redução das exportações do segmento.

Um mês atrás, apesar de ter revisado para baixo a projeção de exportações, a Anfavea manteve em 3,14 milhões a previsão de produção total de veículos por causa da perspectiva de melhora no mercado interno.

De acordo com Moraes, essa possibilidade foi reforçada com a aprovação da reforma da Previdência Social: “Ela trouxe redução do risco Brasil. Notamos também uma ligeira melhora no índice de confiança do consumidor. Há elementos que podem ajudar a ter um segundo semestre mais favorável”, estima o presidente da Anfavea.

CORTES NA FORD IMPACTAM NÍVEL DE EMPREGO


De acordo com a Anfavea, os empregos na indústria automobilística recuaram de 129,2 mil para 128,7 mil postos de trabalho, registrando queda de 0,4% em razão das demissões ocorridas na fábrica da Ford em São Bernardo do Campo (SP). Na comparação com julho de 2018 (132 mil postos) a queda é maior, 2,5%.

O estoque de veículos em julho de 2019 somava 320,4 mil unidades (o equivalente a 39 dias de venda), mantendo o nível observado em junho. De acordo com a associação dos fabricantes, o número está dentro da normalidade.



Tags: Produção, veículos, Anfavea, Luiz Carlos Moraes, caminhões, automóveis, comerciais leves, Ford, empregos, estoques.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência