Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias
Nissan confirma 12,5 mil demissões após trimestre fiscal fraco
Presidente da Nissan, Hiroto Saikawa, ao anunciar demissões em todo o mundo (AP Photo / Jae C. Hong)

Balanço | 25/07/2019 | 15h53

Nissan confirma 12,5 mil demissões após trimestre fiscal fraco

Também reduzirá capacidade produtiva global em 10% e encolherá portfólio na mesma proporção

REDAÇÃO AB

A Nissan confirmou que vai demitir 12,5 mil pessoas em todo o mundo após apresentar seu balanço financeiro do primeiro trimestre do ano fiscal 2019-2020, referente a abril até junho. O total de demissões representa 9% de sua força total de trabalho global. A decisão foi comunicada na quinta-feira, 25, pelo presidente da Nissan, Hiroto Saikawa, na sede da empresa em Yokohama, no Japão.

O executivo disse aos jornalistas presentes que os cortes afetarão principalmente os trabalhadores das fábricas, embora não tenha detalhado em quais unidades. Em sua apresentação durante a divulgação do balanço trimestral, Saikawa mostrou que serão dispensadas 6,4 mil pessoas em oito locais não especificados até o fim do ano fiscal, que encerra em 31 de março. Outros 6,1 mil serão demitidos no ano fiscal seguinte. Ele reforçou que e a decisão é efeito de menor lucro no período, forçando a montadora a cortar os gastos. O aumento dos custos das matérias-primas e as flutuações cambiais também prejudicaram os lucros (veja resultados abaixo).

Com isso, a empresa acrescenta que reduzirá sua capacidade de produção global em 10% e também diz que vai diminuir seu portfólio em pelo menos 10% até o fim do ano fiscal 2022.

“Nossa situação agora é extremamente severa”, disse Saikawa. “As vendas devem começar a se recuperar, mas isso levará tempo. Alguns dos esforços já começaram”, disse o executivo se referindo às medidas de cortes.

QUEDA GENERALIZADA


De abril a junho, o lucro da Nissan registrou queda de quase 95%, passando de 115,8 bilhões de ienes para 6,4 bilhões de ienes, o que é equivalente a US$ 59 milhões. A receita das vendas diminuiu 13%, para um valor em moeda local equivalente a US$ 22 bilhões.

A montadora já vinha amargando resultados negativos, em parte, abalados pelo escândalo envolvendo seu ex-presidente Carlos Ghosn. No ano fiscal 2018-2019, que terminou em 31 de março, o lucro anual da Nissan caiu para menos da metade em comparação ao resultado do exercício anterior, para algo em torno de US$ 2,9 bilhões, o pior desempenho desde a crise financeira global de 2009.

No trimestre, o volume das vendas globais da marca recuou 6%, para 1,23 milhão de veículos. Os negócios caíram em mercados importantes para a Nissan, como o próprio Japão, além dos Estados Unidos e Europa. Também foram menores nas regiões da América Latina, Ásia, Oceania, Oriente Médio e África, que juntas somaram 174 mil unidades, queda de 13% sobre o volume registrado em mesmo trimestre do ano fiscal passado.

Só na China que a empresa conseguiu manter o volume de vendas em alta no trimestre, de 2,3%, ao emplacar 344 mil unidades, garantindo um aumento de 0,5 p.p., para 5,7% de participação no maior mercado automotivo do mundo.

OLHANDO EM FRENTE


Além das medidas emergenciais agora conhecidas, a Nissan disse que continuará focada no crescimento e na transformação a partir do seu plano estratégico de sustentabilidade Nissan Intelligent Mobility, o que inclui investimentos substanciais em tecnologias. Entre as medidas, está a implantação e evolução do sistema de assistência ao motorista ProPilot, bem como o lançamento de veículos elétricos, incluindo os modelos e-Power, em novos mercados.

Seu plano também contempla a diversificação de negócio, como o recém anunciado acordo com a Waymo para explorar serviços de mobilidade autônoma no Japão e na França.



Tags: Nissan, demissões, lucro, balanço, Hiroto Saikawa, vendas globais.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência