Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias
Custos crescem e Daimler vê lucro diminuir 78% no semestre

Balanço | 24/07/2019 | 18h16

Custos crescem e Daimler vê lucro diminuir 78% no semestre

Por equilíbrio financeiro, empresa intensificará cortes e revisará portfólio

REDAÇÃO AB

A Daimler registrou lucro 78% menor no primeiro semestre de 2019 quando comparado com mesmo período do ano passado. Segundo balanço financeiro divulgado na quarta-feira, 24, o resultado passou de € 4,17 bilhões em 2018 para € 907 milhões este ano, afetado por altos custos excepcionais, incluindo € 1,56 bilhão só no segundo trimestre para custear gastos relacionados aos recalls de airbags defeituosos fornecidos pela Takata e com as fiscalizações que a empresa vem enfrentando sobre as emissões excessivas de modelos Mercedes-Benz movidos a diesel.

Com isso, a companhia informou que uma das suas prioridades para o segundo semestre será intensificar os cortes e fazer uma revisão geral da programação de seus produtos.

“Estamos intensificando os programas de desempenho em todo o grupo e revisando o portfólio de produtos para garantir o sucesso futuro”, disse o CEO, Ola Kallenius.



No início deste mês, a empresa dona da Mercedes-Benz aumentou as provisões para € 4,2 bilhões a fim de cobrir tanto os recalls quanto à multas regulatórias de emissões a diesel, cujas investigações estão em andamento na Alemanha e nos Estados Unidos.

Soma-se a isso o momento global do setor, com a desaceleração do crescimento das vendas de veículos nos Estados Unidos e na China, o fraco desempenho do mercado na Europa, além dos pesados investimentos que indústria vem fazendo em veículos elétricos e autônomos, algumas para lidar diretamente com as fortes exigências de reduzir as emissões.

A pressão aumenta na análise dos números financeiros: embora o faturamento do grupo tenha registrado aumento de 2% na primeira metade do ano, para € 82,3 bilhões, as vendas globais diminuíram 3%, com a entrega de pouco mais de 1,59 milhões de unidades, entre leves e pesados. A divisão de pesados foi quem salvou o volume total, com alta em todos os segmentos: caminhões (+2%), ônibus (+5%) e vans (+2%). A divisão de automóveis da Mercedes-Benz reportou queda de 5% das vendas em todo o mundo.

O Ebit caiu na mesma proporção do lucro líquido, na ordem de 79%, passando de € 5,97 bilhões em 2018 para € 1,24 bilhão neste ano, sempre considerando o primeiro semestre. O lucro por ação caiu de € 3,74 para € 0,72 na mesma base de comparação.

A liquidez do Grupo Daimler recuou 54% no primeiro semestre e fechou em € 6,61 bilhões. O fluxo de caixa fechou no negativo de € 3,34 bilhões. Há um ano o caixa fechou no azul com € 1,80 bi.

Em suas perspectivas, a companhia já havia adiantado no início deste mês que seu Ebit seria significativamente menor em 2019 sobre o exercício anterior sem mencionar índices ou valores e que a receita seria ligeiramente superior graças a uma estimativa melhor de vendas para o segundo semestre, puxadas principalmente pelas maiores vendas de caminhões e ônibus.



Tags: Daimler, custos, lucro, balanço, Mercedes-Benz.

Comentários

  • RogérioMakssurAjub

    Produtosdesalinhados causam prejuízo. Cla ou classe A sedan? Mesmo nicho? Estranho.

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência